Por que o glúten virou o vilão da vez?

glúten

Foto - Shutterstock

O glúten há tempos perdeu o sossego; só se fala nele e em como ganhou reputação de vilão. Mas afinal, quem é ele? Trata-se de uma proteína encontrada em grãos, como trigo (base da alimentação do ser humano), cevada e malte. Portanto, todo alimento que tenha farinha de trigo ou qualquer um desses cereais, leva glúten.

Algumas pessoas são célicas, ou seja, têm alergia ao glúten. De acordo com a Universidade Federal de São Paulo (UNIFESP), 1 a cada 214 pessoas no Estado têm a intolerância à proteína. Se consumido, ele pode inflamar as paredes do intestino, atrapalhando a digestão.

A intolerância impede que o organismo absorva os nutrientes dos alimentos. O organismo entende que o glúten é um inimigo e começa a reagir contra a proteína, que atinge o intestino delgado e, assim, impede a digestão completa. Além dos intolerantes ao glúten, há os alérgicos à proteína. A alergia é mais grave e pode provocar diarreia, dor abdominal, perda de peso e outras reações mais graves (variando de pessoa para pessoa). Além de medicamentos, o melhor jeito de combater ao mal é retirá-lo completamente do cardápio. Para identificar a alergia, é preciso fazer um exame de sangue.

As alergias são diferentes das intolerâncias alimentares, pois as reações orgânicas são diferentes. No caso dos célicos, o organismo faz um verdadeiro combate contra o glúten, já no caso dos alérgicos, a reação é passageira e não é considerada uma doença crônica. Apesar não são ser uma doença crônica, o mal pode aparecer mais de uma vez e em qualquer fase da vida. Por isso, os alérgicos também devem fugir de alimentos com glúten.

Os especialistas explicam que nos alérgicos, o glúten incha a barriga (tá aí o início da fama). Isso porque o componente tem substâncias inflamatórias que estimulam a gordura localizada. Ainda não existem pesquisas e diagnósticos claros sobre a origem da alergia.

Glúten no corpo

O glúten também estimula a produção de colesterol no corpo, mesmo que a pessoa faça parte da geração saúde! Isso porque a proteína "rouba" a insulina do organismo, estimulando o cansaço e ausência de glicose no sangue. Fora isso, alguns experts em nutrição afirmam que, pelo menos 80% das pessoas tem reação negativa ao consumo do glúten.

Nas dietas, para quem não tem alergia, a ausência do glúten ajuda a diminuir alguns números na balança. As receitas sem a proteína diminuem o volume de carboidratos, portanto, também ajuda a reduzir alguns quilinhos.


Por Caroline Sarmento

Comente

Assuntos relacionados: glúten alergia alimentar