Pessoas com dificuldade para engordar

Perda de apetite e dificuldade para engordar

Ao contrário dos que vivem em busca do emagrecimento e da perda do apetite, muitas outras pessoas procuram o caminho inverso: aumentar o apetite e ganhar peso.

Alguns indivíduos têm uma maior dificuldade de engordar, em virtude de uma única razão: o metabolismo. A endocrinologista Luciana Tupy Tavares explica que o metabolismo é o nosso gasto energético em repouso, ou seja, o quanto nosso organismo gasta de energia quando estamos descansando ou dormindo; a massa sem gordura que temos armazenada.

"Quando o balanço energético, determinado pela ingestão de nutrientes, gasto energético e termogênese dos alimentos se torna constante ocorre um equilíbrio no peso corporal", revela Luciana.

É por isso que, de acordo com a endocrinologista, muitas vezes os magros continuam magros. Eles têm uma quantidade maior de massa sem gordura que determina que a energia gasta pelo seu organismo seja maior que aqueles que tem uma menor massa magra. "É importante ressaltar, entretanto, que em alguns casos deve ser feita avaliação médica para investigar doenças que possam afetar o ganho de peso", acrescenta a médica.

Mas porque a perda do apetite contribui para dificultar a pessoa que busca engordar? Luciana explica que o comportamento alimentar é complexo e isso pode envolver diversos fatores, como ritmo social, a distância entre as refeições (o ideal é se alimentar de três em três horas), hormônios liberados que desencadeiam a fome e também hormônios responsáveis pela sensação de saciedade.

O ritmo de trabalho, por exemplo, também pode ser responsável pela mudança no padrão alimentar, principalmente nas refeições diurnas. Alguns transtornos alimentares podem causar a diminuição de apetite durante o dia e levar à interrupção frequente do sono para comer (fome noturna).

"Nesses casos uma avaliação médica é fundamental, pois nem todos com queixas de comer à noite apresentam algum problema de saúde", adverte a endócrino.

A ingestão de calorias também costuma ser diferente para esse tipo de indivíduo. Segundo Luciana, varia de acordo com o sexo, idade, peso, altura e quantidade exercícios praticados durante o dia.

Por essa razão, as pessoas que gastam mais energia, precisam consumir mais. Porém, batata frita, sorvete e chocolate não vão resolver o problema, pelo contrário. Afinal, nem os magros estão livres de desenvolver problemas como hipertensão ou diabetes. A alimentação saudável é mais que recomendada, para todos os tipos de pessoas.

A diferença é que as que precisam engordar devem comer mais vezes ao dia e também podem ter o auxílio de suplementos alimentares, conforme recomendação médica. Além disso, existem alimentos mais recomendados, que possuem mais proteínas e são mais energéticos.

Confira algumas dicas:

- Coma alimentos integrais como aveia, granola, biscoitos integrais, pães integrais, banana amassada com aveia, cacau em pó e mel, mais vezes ao dia.

- Acrescentar azeite nas refeições aumenta o valor energético.

- Não se esqueça dos vegetais e frutas (além das oleaginosas como nozes, castanhas, amêndoas, macadâmia) devidos aos nutrientes importantes necessários para o bom funcionamento do organismo.


- Ao invés de exercícios aeróbios, que facilitam a perda de peso, escolha a musculação, que ajuda no ganho de massa muscular. Mas para ter uma resposta positiva, é preciso aliar com uma alimentação rica em nutrientes, proteínas e carboidratos.

Por Jessica Moraes

Comente