Os desafios da alimentação para diabéticos

O apelo para o consumo de alimentos inadequados é grande
alimentação-diabetes

Foto - Shutterstock

Ter uma alimentação saudável é essencial para prevenção e tratamento de doenças crônicas como, por exemplo, o diabetes. No Brasil, segundo o Ministério da Saúde, já são cerca de 14 milhões de pessoas com diabetes e aparecem 500 novos casos por dia.

Mais de 90% dos casos da doença é da diabetes tipo 2, o único tipo de diabetes que pode ser evitado. O tipo 1, geralmente diagnosticado na infância ou adolescência, representa apenas 10% de todos os casos da doença.

Conviver com a doença não é fácil. Entre os portadores de diabetes, a maior dificuldade é mesmo controlar, de maneira regular, os hábitos alimentares. "Somos bombardeados constantemente com propagandas de alimentos e bebidas que devemos evitar. O apelo para o consumo de alimentos ricos em carboidrato, gordura e açúcar é muito grande. E por outro lado, era comum associarmos uma alimentação saudável a uma comida sem graça, sem sabor", conta a advogada e fotógrafa Heloisa Rego.

Portadora de diabetes tipo 2, Heloísa teve que se acostumar desde cedo a buscar alimentos alternativos. "Antigamente, boa parte dos alimentos voltados a pessoas com restrições alimentares eram insossos. Hoje já existe uma gama de produtos fáceis de incorporar à rotina diária, pela praticidade e também por serem muito saborosos", destaca. 

A dieta ideal para quem tem o problema varia para cada diabético. Um plano alimentar completo só pode ser oferecido se a pessoa fizer uma visita a um profissional qualificado, que observará os níveis glicêmicos e de colesterol, o peso, a atividade física do paciente e suas preferências alimentares.

 Entretanto, algumas recomendações são iguais para todos, como fazer três refeições por dia intercaladas com pequenos lanches e preferir por alguns alimentos em detrimento de outros.


Por Vila Mulher

Comente