Óleos funcionais ajudam a emagrecer

Óleos funcionais ajudam a emagrecer

Sabe aquelas indesejáveis gordurinhas que tanto nos incomoda? Elas podem ser reduzidas com apenas duas colheradas diárias de óleo funcional, entre eles, o óleo de coco, de linhaça e de cártamo. Usados na medida correta, esses produtos auxiliam não apenas no emagrecimento, mas também na melhoria da qualidade de vida.

"Por conter ômegas 3, 6 e 9, os óleos funcionais são anti-inflamatórios (ação que ajuda a regular os hormônios). A mulher sente o ciclo menstrual equilibrado, TPM mais suave, menos inchaço e menor propensão em acumular gordura na barriga", explicou Dra. Hellen Fernandes, nutricionista clínica e consultora da Galgani, farmácia de manipulação localizada em Belo Horizonte.

A especialista ressaltou que o consumo desses óleos é saudável, pois são de origem vegetal e não alteram o colesterol ou triglicérides. "Possui em sua composição um tipo de ácido graxo (TCM - Triglicerídeos de Cadeia Média), que é um tipo de gordura que é rapidamente digerida e absorvida, levando à termogênese, ou seja, maior gasto energético".

Mas antes de tomar, consulte um profissional que avaliará qual é o óleo ideal para o seu corpo, pois cada um tem as suas propriedades que podem ser benéficas para uma pessoa e maléficas para outra. Mais ainda: muito cuidado com a dosagem, pois geralmente eles são calóricos e podem acabar prejudicando o seu processo de emagrecimento saudável.

Se você ainda não conhece os benefícios de cada óleo funcional, a nutricionista Hellen Fernandes separou uma lista com oito deles para você garantir uma boa forma, saúde e uma pele desejável. Acompanhe:

Óleo de Linhaça

Rico em ácidos graxos que estimulam a saciedade, o óleo da semente de linhaça auxilia na redução do colesterol ruim, o LDL. "Ele diminui o colesterol total e o mau colesterol, protege de doenças cardiovasculares e doenças cancerígenas na mama e próstata. Outro benefício do consumo deste óleo é a prevenção dos sintomas da menopausa", disse a nutricionista.

Óleo de Coco

"O óleo de coco é antioxidante, retarda o envelhecimento, previne doenças como o câncer e reduz as taxas de colesterol sanguíneo. Ele promove também saciedade ao corpo e sua gordura é rapidamente digerida, absorvida e transportada para o fígado, onde é transformada em energia, aumentando gasto energético", ressaltou Hellen Fernandes. Seus efeitos também são sentidos no sistema imunológico do corpo, já que cerca de 50% da gordura do coco é composta por ácido láurico (ácido graxo), de ação antibacteriana, antifúngica, antiviral e antiprotozoária.

Além da ingestão, esse óleo também pode ser utilizado com finalidades cosméticas como hidratante, melhorando a elasticidade e garantindo uma aparência mais jovem e sadia à pele. É ideal para a prevenção de estrias que podem ocorrer durante a gestação.

Óleo de Cártamo

De acordo com a nutricionista, o óleo de cártamo proporciona aumento de massa magra, redução da aterosclerose, potencialização da mineralização óssea, fortalecimento da imunidade e diminuição das concentrações de LDL ("mau colesterol") no sangue. Antioxidante natural possui propriedades que podem acelerar o metabolismo das gorduras, auxiliando assim no controle da obesidade.

Óleo de Gergelim

"O óleo de gergelim é fonte de ácidos graxos insaturados, oléico ou ômega 9, linoléico ou ômega 6 e alfa-linolênico. Entre os constituintes menores do óleo de gergelim, encontram-se a sesamina, a sesamolina e o sesamol, que possuem importante ação antioxidante, prevenindo o envelhecimento precoce", resumiu a especialista. Por possuir todos os tocoferóis (alfa, beta, gama e delta) em sua composição natural, é antioxidante natural e protege as células contra a ação dos radicais livres. Outra vantagem é que ele possui níveis elevados de vitamina E que alivia os sintomas da TPM.

Óleo de Abóbora

O óleo de semente de abóbora possui propriedades antioxidantes por ser abundante em vitamina E, alfa-tocoferol e gama-tocoferol. "É também fonte de Vitamina A e complexo B, minerais como cálcio, ferro, potássio, fósforo e selênio, além de ácidos graxos ômega 6. Carotenóides tais como alfacaroteno e betacaroteno que são poderosos antioxidantes", relatou a nutricionista. Ele pode prevenir câncer de próstata, inibir a inflamação ou o crescimento do tecido prostático e é utilizado pela medicina popular também como diurético e vermífugo.

Óleo de Amêndoas

"Rico em ácido oléico ou ômega 9, ácido linoléico ou ômega 6, ácido palmítico, ferro, cálcio e fósforo é a garantia de um excelente funcionamento do organismo", explicou a nutricionista. O óleo de amêndoas é muito utilizado no preparo de licores e produtos de confeitaria e receitas culinárias, bem como em saladas e refogados. Seu uso cosmético amacia e tonifica a pele, alivia coceira e possui propriedades rejuvenescedoras, regeneradoras, hidratantes e nutritivas. "Existem dois tipos de Amêndoa: a doce e a amarga. Apenas a doce é indicada como alimento, pois a amarga contém ácido cianídrico, que é uma substância que pode causar antoxicação", acrescentou Hellen.

Óleo de Girassol

É um óleo de alto valor nutritivo e se difere dos outros óleos vegetais por seu teor de ácidos graxos insaturados (oléico, linolênico e principalmente o linoléico), que ajudam a eliminar o excesso de colesterol do organismo. "Esta característica garante ao óleo de girassol propriedade reguladora em doenças cardíacas. Ele também tem ação emoliente e auxilia na cicatrização", afirmou a especialista.


Óleo de Macadâmia

É o único óleo vegetal que contém grande quantidade de ácido palmitoléico, um ácido graxo monoinsaturado. Em sua composição é possível encontrar ômega 9 e ômega 7, que reduzem os efeitos do envelhecimento precoce. "O ácido palmitoléico (ômega 7) pode ser encontrado na secreção sebácea natural da pele, principalmente nos bebês, crianças e adolescentes, mas à medida que ocorre o envelhecimento, a quantidade desse ácido graxo na pele diminui", finalizou Hellen Fernandes.

Por Stefane Braga (MBPress)

Comente