Nada de detox: 6 passos para uma dieta saudável

Detox  mais uma dieta da moda

Quem quer emagrecer de forma saúdavel deve seguir a máxima da nutricionista Bia Rique: nada de dieta detox. "As pessoas precisam eliminar a dualidade do tudo e nada, pois não é possível passar a vida toda fazendo dieta para chegar aos 60 anos com 30 quilos a mais", ilustra.

Ainda segundo Bia, a dieta Detox é a nova febre brasileira. "Não que eu seja contra, mas é preciso mostrar que mais importante de todo o processo de emagrecimento é mudar os hábitos alimentares de maneira geral, construindo novos costumes e eliminando velhos vícios", afirma a nutricionista que utiliza o título do próprio livro para elucidar melhor a questão, "nós devemos ‘comer para emagrecer’ e não viver a base de dietas", completa.

Para quem quer apostar em novas práticas alimentares, a médica explica que a

alimentação mediterrânea, por exemplo, pode ser considerada uma forma cultural de dieta alimentar balanceada, mas não representa um método de perda de peso, mas uma maneira de manter a longevidade. Ou seja, pelo impacto psicológico as dietas desintoxicantes até podem ser interessantes, mas só se elas servirem de transição para te levar a hábitos duradouros. "Não adianta fazer uma dieta radical e ficar pensando em tudo o que você vai comer quando que ela terminar", afirma.

Está brigando com a balança e quer uma ajudinha para perder os quilinhos extras? A nutricionista Bia Rique mostra o caminho das pedras para você.

Reconhecer a fome - Só coma quando estiver com fome. Quando você come sem fome, não consegue reconhecer quando está saciada. A fome é uma bússola útil para reconhecermos a saciedade, no entanto se você estiver com fome demais, perde o controle.

Buscar a saciedade nos alimentos certos - Inicie todas as refeições com alimentos que promovem saciedade. As saladas cruas, portanto, sempre devem ser consumidas antes da refeição, por aqueles que desejam emagrecer. Não pense apenas nas calorias de um alimento, mas sobretudo na saciedade que ele promove. Por isso, evite alimentos processados, sem fibras, que muitas vezes, mesmo que sejam pouco calóricos lhe deixam com fome. Os alimentos que mais saciam são aqueles que têm fibras e água, como saladas cruas, e vegetais cozidos.

Planejamento - Crie o hábito de planejar não apenas o cardápio de sua casa e a compra dos alimentos saudáveis, mas também tudo que vai comer quando vai a um restaurante ou uma festa. O planejamento é essencial, pois nos ajuda a não ficarmos tão vulneráveis mediante as guloseimas.

Olhar para dentro de si mesmo - Descubra quais são seus pontos fracos na alimentação. Se você não resiste ao chocolate, não tenha-o em casa neste momento, e se costuma abusar em determinadas horas do dia preencha este horário com outras atividades.

Transforme sua cozinha - Não pense em transformar apenas sua cabeça e seu corpo, mas também sua cozinha. Tenha sempre vegetais crus picados (receitas de crudités) em tacinhas na geladeira, com um molho de iogurte também em tacinhas. Além disso, tenha também frutas pouco calóricas como melão, melancia e morango picados, mas não abuse, pois o excesso de frutas pode engordar. Ou seja, sua geladeira e sua cozinha devem ser uma vitrine de alimentos saudáveis apresentados de forma bonita e apetitosa.


Abusos programados - Permita-se alguns "abusos programados". Evite se iludir que sua dieta será sempre perfeita, e planeje os possíveis erros ou abusos. Descubra quais alimentos tem um significado especial para você e estabeleça uma quantidade mínima para consumir por semana. Quando reconhecemos nossas vulnerabilidades, se torna mais fácil não sucumbir a elas! Por exemplo, se no final de semana você tem uma festa onde terá várias comidas e bebidas que gosta, coma uma salada ou uma sopa antes de ir e lá, depois de moderar as escolhas, se permita um "abuso", seja ele uma bebida, ou um doce. Desta forma você se permite o prazer e evita o famoso "já que eu comi isso, não vou comer aquilo...".

Por Paula Perdiz

Comente