Leite de arroz, amêndoas e soja para intolerantes à lactose

Tipos de leite para alérgicos

Seja no café da manhã, no lanche da tarde, ou antes de dormir, o leite está sempre presente em alguma de nossas refeições. O seu consumo diário é essencial para a prevenção de doenças, como a osteoporose, e reduz as chances de mortalidade por doenças cardíacas e derrame em até 20%.

Atualmente existem diversas opções de leite à venda no mercado, entre elas, de cabra, de amêndoas, de arroz, de soja e o popular leite de vaca. Mas quais são os benefícios que cada um desses leites podem proporcionar à saúde?

Segundo a nutricionista Juliana Trevilini, um dos principais benefícios dessas bebidas de origem vegetal é a isenção de lactose. Além disso evitam os transtornos gastrointestinais em pessoas intolerantes. "Eles apresentam fibras prebióticas (inulina) e não são fontes de colesterol. Os leites de origem vegetal, como o de amêndoa, são fontes de gorduras ômega 3 e 6", explica.

E completa: "Em relação ao leite de cabra, o tamanho das partículas de gordura no leite caprino é menor, facilitando o processo de digestão e apresentando 20% menos colesterol quando comparado ao de vaca", acrescenta ela.

Mesmo com a redução do preço do leite de vaca, o consumo de leites de outros derivados vem aumentando, pois são ideais para as pessoas alérgicas à proteína do leite de vaca. "Descobriu-se que a intolerância é muito mais comum do que imaginávamos. Aproximadamente 60 a 70% da população são intolerantes. Muitas relatam que acabam trocando por esses outros tipos de leites (bebidas de origem vegetal) e sentem-se melhores em relação à digestibilidade", afirmou Juliana.

Acompanhe as explicações da especialista, sobre cada tipo de leite:

Leite de arroz: apesar de apresentar menores índices de proteína e cálcio, este tipo de leite possui mais carboidratos e tem baixíssimo teor de gordura, zero colesterol e zero lactose. Outra vantagem é que ele é livre de antibióticos e hormônios que, infelizmente, são encontrados no leite de vaca. Por possuir também menos proteína, é ideal para quem sofre com problemas digestivos.

Leite de amêndoas: é rico em ferro, proteínas e nutrientes que diminuem o mau colesterol (LDL) e aumentam o bom (HDL). Por possuir zinco, a bebida é um ótimo estimulante para o sistema imunológico e também um antioxidante. Mesmo com a sua fama de ser extremamente gordurosa, devido aos ácidos graxos (ômegas 3 e 6), essas gorduras são insaturadas e fazem bem ao coração, pois agem como se "limpassem" as artérias do mau colesterol.

Leite de soja: este é um dos mais populares. É também comercializado como bebida de soja e é menos calórico do que o leite de vaca, sendo ideal para dietas. Rico em proteínas, fibras e vitamina B, seu consumo vem crescendo, devido aos preços acessíveis no mercado. Normalmente são fortificados com vitaminas por conta de uma deficiência de cálcio, pois em sua composição contém somente 29,3% em relação ao leite de vaca. Contém também fósforo, que atua na formação de ossos, e potássio, que ajuda na contração muscular. O leite de soja traz ainda maior concentração de minerais importantes para o bom funcionamento do coração e sistema imunológico.

Leite de cabra: mesmo sendo de origem animal, o que difere este do leite de vaca é a sua melhor digestibilidade, que é duas vezes mais rápida. Sua composição protéica e a quantidade de gorduras são semelhantes ao do leite de vaca, porém possui níveis de açúcar baixíssimos e sua rapidez digestiva faz com que menos resíduos sejam deixados no intestino, evitando assim fermentação, formação de gases, má digestão, obstipação, entre outros.


Leite de vaca: não pensem que ele não é benéfico à saúde. Embora contenha níveis calóricos maiores do que o de cabra e o de soja, sua composição é constituída por níveis elevados de ferro, fósforo e cálcio, que são ideais para a prevenção de doenças como a osteoporose, que deixa os ossos mais frágeis e suscetíveis às fraturas. O leite de vaca também é bastante energético e melhora o funcionamento do cérebro.

Por Stefane Braga (MBPress)

Comente