Fome oculta, um mal mundial

Fome oculta um mal mundial

Apesar de parecerem bem nutridas 2 bilhões de pessoas sofrem de Fome Oculta, em países ricos e pobres. O mundo inteiro está engordando e a má alimentação é a causa da obesidade mundial.

A Doutora em Ciência de Alimentos, Tatiana Pires adverte para um dos males do século XXI. Recentes pesquisas dão conta que os brasileiros estão cada vez mais obesos por conta da má alimentação e mesmo parecendo "bem nutridas", estas pessoas podem estar sofrendo de um mal frequente no mundo contemporâneo, a fome oculta.

A Dra. Tatiana Pires afirma que a Fome Oculta é uma deficiência mundial na dieta de vitaminas e minerais (micronutrientes essenciais), atingindo mais de 2 bilhões de pessoas. "Este déficit dietário produz drásticas conseqüências na saúde pública dos países, especialmente em gestantes e crianças, uma vez que prejudicam o crescimento. Este mal, muitas vezes, não é clinicamente evidente e por isso recebe o nome de Fome Oculta", revelou a doutora.

De acordo com a especialista, a maior incidência deste mal se dá em regiões de poucos recursos onde os alimentos não são seguros para consumo e as pessoas estão mais vulneráveis. "A pobreza, a falta de acesso à uma alimentação adequada e a alta incidência de doenças infecciosas são fatores chaves", advertiu.

Esta deficiência prejudica a saúde pública e pode representar uma importante barreira no crescimento sócio-econômico de um país, assim como na educação e na produtividade. A cientista lembra que uma sociedade que sofre de baixa imunidade pode contrair doenças com mais facilidade e ter reduzida a capacidade mental e a produção no trabalho.

Combate a Fome Oculta

O combate à Fome Oculta foi o principal tema da Conferência Internacional de Nutrição, realizada em Roma, em 1992, com a presença de 159 países que endossaram esta preocupação num documento, a Declaração Mundial da Nutrição. Naquela ocasião, os participantes se comprometeram a realizar campanhas para eliminar as deficiências de iodo e vitamina A e de outros micronutrientes como o ferro.


Entre as formas viáveis de combate à Fome Oculta estão a fortificação de alimentos, a diversificação na dieta, ações de educação nutricional, prática de exercícios regulares, além da suplementação de vitaminas e minerais. Todavia, não é somente nos países subdesenvolvidos que a Fome Oculta atua. Países com grande oferta de alimentos industrializados também sofrem do mal.

Por Catharina Apolinário

Comente