Estudo conclui: quem dorme menos consome mais junk food

Quem dorme menos consome mais junk foods

Foto: FreeDigitalPhotos http://bit.ly/JHVdLe

Um estudo da pesquisadora do Hospital Central St. Luke’s Roosevelt, Marie Pierre St-Onge, sugere que comidas não saudáveis, ou como os americanos costumam chamar "junk foods", atraem mais a atenção de pessoas que dormem menos que o recomendado.

Para chegar a essa conclusão, cientistas examinaram áreas do cérebro que eram ativadas quando os voluntários olhavam para comida saudável e não saudável. Marie Pierre St-Onge, que também é professora assistente do Instituto de Nutrição Humana da Universidade Columbia, em Nova York (EUA), liderou os trabalhos.

Um grupo de voluntários formado por 25 adultos considerados saudáveis, entre homens e mulheres, tiveram cinco noites de sono restringido (de quatro horas apenas) e uma de descanso (com nove horas de descanso), além de se submeterem à medição das alterações cerebrais por um equipamento de ressonância magnética.

O resultado é que apenas os que tiveram poucas horas de sono tinham a atenção voltada para as opções não saudáveis de alimentos. O processo, porém, se mostrou reversível. Após uma noite de sono completo, as mesmas pessoas não apresentaram a ativação cerebral típica registrada anteriormente ao ver "junk foods" na frente delas.

"Isso é especialmente importante se você está tentando perder peso, porque você pode estar escolhendo as comidas erradas somente pelo fato de não ter dormido bem", explicou a pesquisadora.

Confira uma lista com os piores junk foods:

Sorvete

Apesar de existirem versões mais saudáveis que os tradicionais sorvetes industrializados, o alimento geralmente possui altos níveis de açúcar e gorduras trans, além de corantes e saborizantes artificiais, muitos dos quais possuem neurotoxinas - substâncias químicas que podem causar danos no cérebro e no sistema nervoso;

Salgadinho de milho

Desde o surgimento dos alimentos transgênicos, a maior parte do milho que comemos é um alimento transfigurado, transformado, prejudicial por causar flutuação dos níveis de açúcar no sangue, levando a mudanças de humor, ganho de peso, irritabilidade, entre outros sintomas. Além disso, a maior parte desses salgadinhos é frita em óleo, que vira ranço e está ligado a processos inflamatórios

Pizza

Nem todas as pizzas são ruins à saúde, mas a maioria das que são vendidas congeladas em supermercados está cheia de condicionadores de massa artificiais e conservantes. Feitas de farinha branca, essas pizzas são absorvidas pelo organismo e transformadas em açúcar puro, causando aumento de peso e desequilíbrio dos níveis de glicose no sangue;

Batata frita

Batatas fritas contêm não apenas gorduras trans, que já foram relacionadas a uma longa lista de doenças, como também uma das mais potentes substâncias cancerígenas presentes em alimentos: a acrilamida, que é formada quando batatas brancas são aquecidas em altas temperaturas. Além disso, a maioria dos óleos utilizados para fritar as batatas se torna rançosa na presença do oxigênio ou em altas temperaturas, gerando alimentos que podem causar inflamações no corpo e agravar problemas cardíacos, câncer e artrite;

Salgadinhos de batata

Além de causarem todos os danos das batatas fritas comuns e não trazerem nenhum benefício nutricional, esses salgadinhos contêm níveis mais altos de acrilamida, que, como já foi dito, é altamente cancerígena;

Cachorro-quente

Um ingrediente encontrado no cachorro-quente é o nitrito de sódio, uma substância cancerígena relacionada a doenças como leucemia em crianças e tumores cerebrais em bebês. Outros estudos apontam que a substância pode desencadear câncer colorretal;

Refrigerante

Devido a grande quantidade de substâncias prejudiciais à saúde - uma lata de refrigerante possui em média dez colheres de chá de açúcar, 150 calorias, entre 30 e 55 mg de cafeína, além de estar repleta de corantes artificiais e sulfitos - já deveria ser um banido da dieta;

Refrigerante Diet


Além de todos os problemas dos refrigerantes tradicionais, as versões diet contêm aspartame, substância está relacionada a uma lista de doenças, como ataques de ansiedade, compulsão alimentar e por açúcar, defeitos de nascimento, cegueira, tumores cerebrais, dor torácica, depressão, tonturas, epilepsia, fadiga, dores de cabeça e enxaquecas, perda auditiva, palpitações cardíacas, hiperatividade, insônia, dor nas articulações, dificuldade de aprendizagem, TPM, cãibras musculares, problemas reprodutivos e até mesmo a morte. Ufa!

Por Carmem Sanches

Comente