Engorda-emagrece: livre-se já do efeito sanfona!

Chega do efeito sanfona

Foto/Reprodução

Mariah Carey, Cristina Aguilera, Britney Spears, Kirstie Alley... Essas são apenas algumas das muitas celebridades que brigam constantemente com os ponteiros da balança.

Isso porque, em um determinado momento, elas surgem com alguns quilinhos a mais e, de uma hora para outra, apareceram magérrimas. No entanto, poucos meses depois de exibir as belíssimas curvas, são flagradas gordinhas novamente. E não são só as famosas, viu? Muita gente vive nesse efeito sanfona.

Para a nutricionista Priscila Damasceno, o principal motivo dessa variação de peso se deve à utilização de dietas da moda, com restrição de algum nutriente e baixíssimo teor calórico. "Essas dietas tão restritivas trazem prejuízo à saúde, como alteração nos níveis de colesterol, deficiência de vitaminas e minerais, alteração do metabolismo entre outros", informa ela.

Por consequência da alteração do metabolismo ocorre o efeito sanfona. "O nosso corpo, quando entra em uma alta restrição alimentar, não entende o que está acontecendo. Assim, não sabe distinguir se a deficiência energética é porque desejamos ter um corpo mais bonito ou se esperamos ficar mais saudáveis", explica a nutricionista.

Com isso, o corpo passa a trabalhar mais lentamente para que aquela energia seja suficiente para realizar todas as suas funções. O metabolismo fica mais lento e queimam-se menos gorduras. "Como defesa, quando ingerimos novamente uma quantidade maior de calorias, o organismo armazena mais energia, preparando-se para um próximo período de restrição", descreve Priscila.

Dessa forma há um aumento maior no peso corporal, causado por essa "reserva" criada pelo organismo, associado à alteração do metabolismo. Por estes motivos, a nutricionista alerta que precisamos ter cuidado com as dietas prontas de revistas e sites.

"Cada indivíduo possui características únicas e pessoais, como objetivos, peso, altura, doenças pré-existentes, histórico familiar, atividade física entre outros fatores que irão determinar a quantidade de calorias e composição da dieta", diz ela.

Isso significa que essas dietas não são boas para você. Por isso, Priscila Damasceno sugeriu dicas simples para que você tenha uma alimentação saudável e uma vida melhor. Acompanhe:

1° Passo: não faça uma alimentação baseada em um único tipo de alimento ou nutriente;

2° Passo: mesmo que você tenha exagerado nos dias anteriores, não tente compensar no dia seguinte, faça ao menos seis refeições durante o dia;

3° Passo: coma legumes e frutas todos os dias;

4° Passo: pequenos lanches entre as refeições principais evita que você chegue com muita fome na próxima refeição e acabe exagerando

5° Passo: prefira os sucos naturais

6° Passo: beba bastante água.

E, é claro, evite as dietas milagrosas!

Por Stefane Braga (MBPress)

Comente