Doce! O pecado da gula

Nos momentos de ansiedade ele acalma, mas na hora de subir na balança...

Realmente essa é a causa das reclamações de diversas pessoas que estão em busca de um corpo saudável e não vivem sem um docinho e o pior, não conseguem controlar a quantidade na hora de comer, mas também quem resiste a tanta tentação?

O doce, como o chocolate por exemplo, libera substâncias em nosso cérebro que provoca sensações de bem-estar, por isso que muitas pessoas são “dependentes”, principalmente as mulheres em período menstrual, em que ocorrem alterações hormonais. Estas sensações que se tem quando se come o doce se tornam indispensáveis para muitas mulheres neste período. Mas o que fazer para ter um controle e comer a quantidade adequada e não se prejudicar?

Isso é algo que você deve alcançar aos poucos, experimente diminuir a quantidade gradativamente, bem devagar, outra dica, não consuma o doce fazendo outra atividade, exemplo: vendo tv, lendo, trabalhando. Separe um momento do seu dia para apreciar o seu doce favorito e coma cada pedacinho apreciando o seu sabor, bem devagar, tenho certeza que comerá bem menos.

Outra dica é ter sempre opções mais saudáveis à sua disposição, hoje em dia você encontra muitas sugestões em supermercados, basta pesquisar e se interessar. Posso te sugerir algumas: gelatina diet, sobremesas lactéas light, picolé de frutas, barra de cereais, etc. Ou prepare você mesma em casa uma deliciosa salada de frutas.

O grande erro que a maioria das mulheres comete quando está de dieta é excluir totalmente o doce do seu cardápio. Se esta for uma pessoa que não tem o hábito de comer e não se importa em ficar sem, por algum período, tudo bem, mas se você gosta muito e come em bastante quantidade, este não é o caminho, pois além do mau humor, no dia que voltar a comer, poderá não se controlar e voltará a comer a mesma quantidade de sempre, pois não mudou o hábito, só se privou com sacrifício por um tempo.

Comer um docinho todos os dias não faz mal nenhum à sua saúde, o segredo está mesmo na quantidade que você consome.

Roberta dos Santos Silva é nutricionista e Pós-graduanda em Atendimento Nutricional.

Comente