Dieta x Humor

  • Facebook
  • Pinterest
  • Twitter
  • Google+
Dieta x Humor

Começar uma dieta não é nada fácil. Perder peso, normalmente, nos obriga a deixar de comer as coisas mais gostosas e na quantidade que gostamos, ou seja, em grandes porções. É ainda pior quando a restrição de alimentos causa danos ao humor. Isto pode ocorrer se consumirmos uma quantidade insatisfatória de determinadas substâncias.

Não só a ausência de alguns alimentos pode resultar no mau humor, mas também a falta de horários para comer. "Por exemplo, não adianta comer alimentos certos e fazer somente duas refeições ao dia, pois para manter o bem estar é preciso comer de três em três horas. O jejum prolongado desestabiliza a parte hormonal e de neurotransmissores, substâncias que agem no cérebro aumentando ou diminuindo o nível de ansiedade", explica Liliane Oppermann, nutróloga e médica ortomolecular.

Segundo a nutróloga, mesmo que façamos uma dieta de restrições de calorias, não haverá alterações de humor, desde que realizemos seis refeições por dia. Liliane Oppermann dá outras dicas: "Beba muita água, evite frituras e excesso de cafeína, pratique atividade física, durma bem e controle o stress".

O ideal para perder calorias, sem deixar o humor escapar, é manter uma alimentação balanceada. "Opte por alimentos ricos em carboidratos complexos, como cereais integrais, além de frutas e vegetais ricos em vitaminas e minerais, que são indispensáveis para o equilíbrio químico do organismo", indica a nutróloga. "A água é essencial, pois o estado de desidratação dá fadiga e mau humor. Proteínas magras como o peixe, que é rico em ômega 3, e laticínios desnatados ricos em cálcio e magnésio, também não podem faltar", completa.

Há ainda alimentos que agem em nosso organismo, desencadeando sensações agradáveis. "Glicose liberada gradativamente prolonga a saciedade e o bem estar", diz Liliane Oppermann. Por esse motivo, doces, principalmente chocolate, é o preferido entre as mulheres. "Os minerais e vitaminas participam de reações para gerar energia, o ômega 3 estabiliza a parte neuronal e as proteínas contêm aminoácidos que auxiliam na formação de hormônios e neurotransmissores", completa Liliane.


A nutróloga alerta que nunca devemos fazer regimes padronizados - dietas muito restritas em calorias, 500 ou 600, apenas de um grupo de alimentos, como de proteínas, ou das frutas, ou da lua... Há uma variedade enorme de tipos de dietas. É importante tomar muito cuidado e procurar sempre a orientação de um profissional.

Por Bianca de Souza (MBPress)

  • Facebook
  • Pinterest
  • Twitter
  • Google+

Comente