Dieta para quem parou de fumar

Dieta para quem parou de fumar

Se livrar de um vício não é tarefa fácil. Quem parou de fumar sofre com a ansiedade gerada pela falta da substância. Saiba que entre a enorme variedade de alimentos disponíveis no nosso país muitos deles podem te ajudar nessa missão tão difícil.

Quem está deixando de fumar costuma buscar refúgio na comida e nem sempre faz boas escolhas. Como se não bastasse, uma pesquisa realizada na França descobriu que o ganho de peso, doze meses após o abandono do cigarro, é de 5kg em média. Destes, a maior parte do peso é acumulado nos primeiros três meses (a falta de nicotina seria responsável por um acúmulo de cerca de 3kg).

"O ganho de peso está associado ao aumento da ingestão de alimentos, a remoção dos efeitos metabólicos (inibição do apetite e maior gasto energético) e a falta de compensação nas atividades físicas praticadas pelo indivíduo", explica Dra. Carolina Mantelli Borges, endocrinologista da Clínica de Especialidades Integrada. Atenção! Isso não é regra, há pessoas que perdem peso após se livrar dos cigarros.

Veja alguns alimentos, citados pela endocrinologista, que te ajudam a conter a ansiedade e, consequentemente, controlar o peso. Inclua-os nas principais refeições!

Alface: ameniza a irritação, pois seu talo contém lactucina, substância que funciona como calmante. Também é rica em fosfato, cuja falta no organismo causa depressão, confusão mental e cansaço.

Frutos do mar: possuem zinco e selênio que agem no cérebro, diminuindo o cansaço e a ansiedade.

Espinafre: rico em potássio e ácido fólico, que previnem a depressão.

Banana: diminui a ansiedade e ajuda a garantir um sono tranquilo, por ser rica em carboidratos, potássio, magnésio e biotina.

Frutas cítricas: laranja, limão, abacaxi, caju, lima e acerola são grandes fontes de vitamina C. Pesquisas têm associado o consumo da vitamina C à diminuição da secreção de cortisol (que é o hormônio presente na resposta ao estresse).

Maçã: rica em fibras (principalmente na casca), carboidratos, vitaminas A, B1, B2, B6, C, minerais, zinco, magnésio e selênio. Ajuda a combater a ansiedade e relaxa.

Mel: auxilia numa maior produção de serotonina, que está intimamente ligada às mudanças de humor.

Tomate: rico em vitamina B6 e C, que ajudam a combater a irritação.

Uva: contém vitaminas do complexo B, que ajudam no funcionamento do sistema nervoso. A vitamina C e os flavonóides da uva são antioxidantes que retardam o envelhecimento da pele e ajudam a combater o colesterol.

Leite e derivados magros: contém vitaminas do Complexo B que, se não forem ingeridas, podem acabar com seu bom-humor. O leite também é rico em cálcio (que ajuda a relaxar os músculos) e proteínas (que estimulam o sistema nervoso).

Ovos: os nutrientes que garantem o bom-humor são a tiamina e a niacina (vitaminas do complexo B), ácido fólico e acetilcolina. A carência dessas substâncias pode causar apatia, ansiedade e até perda de memória. Dois ovos por semana são suficientes.

Alguns alimentos devem ser evitados. Passe longe de carne vermelha, café e bebidas alcoólicas.

Alimentos para limpar o organismo

Sabemos dos males que o cigarro causa no nosso organismo. Para ajudá-lo a se regenerar mais rapidamente, abandone o vício e abuse dos alimentos listados abaixo.

Leite, queijos e iogurte: pioram o sabor do fumo graças à vitamina B e auxiliam na eliminação da nicotina no organismo.

Cenoura: rica em vitamina A, ajuda a neutralizar os radicais livres produzidos pelo cigarro.

Espinafre: fornece quantidades importantes de betacaroteno, que desempenham grande ação antioxidante e estimulam o sistema imunológico.

Aveia e arroz integral: o alto teor de selênio gera um potente antioxidante que elimina os radicais livres e ajudam a prevenir doenças cardíacas (muito frequentes em fumantes).

Laranja, acerola, caju, limão, goiaba: ricos em um antioxidante natural que é a vitamina C, previnem o aparecimento de substancias cancerígenas. Quanto mais vitamina C, mais intragável será o suco para o fumante.


Feijão e legumes: contribuem para que o fumo tenha um sabor pior e estimulam o peristaltismo intestinal (movimento que o intestino faz para empurrar o bolo alimentar).

Figo e batata: ricos em zinco, que faz parte do crescimento celular em dezenas de reações enzimáticas, ajudam no processo de expulsão do dióxido de carbono.

Água: beba muitos e muitos copos de água. Ela contribui para o aumento da micção (produção de urina) que, por sua vez, auxilia a eliminação de toxinas.

Por Bianca de Souza (MBPress)

Comente