Dieta mediterrânea reduz em 30% as chances de câncer de mama

Dieta mediterrânea contra o câncer de mama

Foto - Shutterstock

A dieta mediterrânea é conhecida por ser a queridinha dos amantes da vida saudável, porque ela apresenta uma proposta de cardápio balanceado e baixo consumo de carnes vermelhas e doces. Mas não é somente uma opção mais saudável que ela traz de benefícios. De acordo com um novo estudo espanhol, publicado pelo British Journal of Cancer, a dieta ajuda a reduzir em 30% o risco de câncer de mama.

Durante cinco anos foram analisadas as dietas de 1017 mulheres saudáveis e 1017 mulheres diagnosticadas com câncer de mama. Com base nos três padrões de dietas identificados, os pesquisadores puderam constatar que "o padrão da dieta ocidental estava associado a um maior risco de câncer de mama, especialmente em mulheres pré-menopausa. Em contrapartida, a dieta mediterrânea oferecia um efeito protetor, associado a uma redução do risco desse mesmo tipo de tumor", afirmou Marina Pollán, uma das autoras do projeto. "Essa proteção era mais importante para os tumores mais graves, também chamados de triplo-agressivos."

Os padrões de dieta estabelecidos com o estudo foram:

- Dieta ocidental caracterizada pelo alto consumo de alimentos gordurosos, carne processada, doces, bebidas e de cereais de baixa caloria.

- Dieta prudente, que consiste no consumo de alimentos pobres em gorduras, frutas, verduras e sucos.

- Dieta mediterrânica, que consiste na alta ingestão de peixes, vegetais, frutas, legumes, batatas, óleo, sucos e bebidas de baixa caloria.

Ainda de acordo com a pesquisadora, esse é o primeiro estudo que demonstra uma associação entre a dieta mediterrânea e o importante papel que ela exerce em relação à proteção contra canceres mais agressivos.


Por Tissiane Vicentin

Comente

Assuntos relacionados: dieta mediterrânea câncer de mama dieta