Conheça os prós e contras da dieta alcalina

Já ouviu falar da dieta alcalina? Ainda não? Então conheça um pouco mais sobre essa nova modalidade, também conhecida como dieta do pH
dieta-alcalina

Foto - Shutterstock

Emagrecer e manter o corpo saudável, livre das temidas “toxinas”. Esse é o mote de algumas das dietas populares dos últimos tempos, que conquistam diversos adeptos a cada dia. É também o que promote a dieta alcalina, ou também conhecida como dieta do pH.


A ideia dessa nova modalidade é que você consuma alimentos que deixam o sangue mais alcalino, promovendo dessa forma a saúde do organismo. Isso porque quanto mais alcalino o sangue, menos resíduos o corpo gera. Na prática significa uma diminuição da retenção de líquidos, menos inflamações e menos inchaço.

Alguns exemplos de alimentos alcalinos: frutas como melão, maçã, mamão, figo, frutas cítricas e secas, castanhas, folhas verdes, brócolis, abobrinha, abóbora, batata doce, lentilha, couve, espinafre.

No grupo dos alimentos ácidos (ou aqueles que você deveria cortar) estão o café, o chocolate, as bebidas alcoólicas, os refrigerantes, o sal, o açúcar (incluindo o de doces), carne vermelha, peixe, leite e derivados (incluindo iogurte), ovos, farinha branca e produtos industrializados.

Agora sabe o que a dieta pede que seja retirado do cardápio, confira os prós e contras dessa nova moda.

Prós: a dieta alcalina incentiva o consumo de alimentos mais próximos ao seu estado natural. Isso significa mais frutas, verduras, e grãos integrais no seu prato. Além disso, a carne vermelha, o leite integral e alimentos mais calóricos como arroz branco, massas e pães, são eliminados.

Com o aumento do consumo de integrais, o sistema digestivo melhora e o índice glicêmico (ou a quantidade de açúcar que existe no sangue) diminui. Você come menos e não sobrecarrega o fígado, que precisa liberar insulina para quebrar o excesso de açúcar no sangue.

Com o pH do sangue mais alcalino, o resultado é o favorecimento da eliminação de resíduos no organismo e a consequente diminuição de líquidos retidos – isso porque quanto mais toxinas consumidas, mais água o corpo retém.

Contras: mesmo com uma alimentação balanceada, isso não significa obrigatoriamente uma redução no percentual de gordura do corpo.  Pode ser que você note alguns quilos a menos na balança, por conta do desinchaço e da perda de líquidos, mais isso não significa que você emagreceu.

Quem gosta de realizar exercícios físicos pode sofrer com essa dieta, porque ela não garante os nutrientes necessários para a prática de esportes. Sem a carne na dieta pode ser que a taxa do seu colesterol diminua, mas pode faltar proteínas para a fabricação de tecido muscular.

Como toda dieta feita sem acompanhamento especializado, a alcalina pode ser perigosa, porque não está se considerando as necessidades nutricionais de cada indivíduo. Pessoas com anemia, por exemplo, não podem restringir a carne vermelha do prato.

Comente