Como deixar os docinhos de festa junina mais saudáveis

Festa junina mais saudável

Foto/Reprodução Cyber Cook

É inevitável pensar em festinha junina e não se lembrar de uma mesa cheia de guloseimas, não é mesmo? E para que você não fique com peso na consciência depois de saborear todas as gostosuras desta data caipira, conversamos com a nutricionista funcional Gabriela Maia!

A especialista nos deu dicas maravilhosas para deixar os quitutes mais saudáveis e menos calóricos! Confira só no que deu:

- Milho cozido com sal e manteiga

O milho é um alimento rico em carboidrato, mas também rico em fibras alimentares, que garantem energia na medida certa e saciedade. Além disso, ele possui ótima quantidade de complexo B, importante para o sistema nervoso, vitamina E e carotenóides, importantes antioxidantes.

Mas se a espiga de milho for servida com muito sal e manteiga, os benefícios diminuem bastante! Por isso, coloque um pouquinho de sal na água da fervura e não adicione mais quando for comer. Já a manteiga, tente substituí-la por requeijão light, que pelo menos vai ter bem menos gordura. Mesmo assim, dê uma maneirada na quantidade!

- Cuscuz

É um alimento à base de tapioca, açúcar e leite condensado. Por aí já dá para perceber que é bem calórico. Para melhorar a qualidade do doce, a receita pode ser preparada com as versões light de leite condensado, açúcar e leite de coco. O coco fresco utilizado pode ser usado na versão sem açúcar.

- Bolos

Os simples como os de milho ou de fubá, sem a cobertura, já são bem mais "magrinhos". Mas algumas mudanças podem ser feitas: para os bolos que levam farinha de trigo, substitua metade da farinha de trigo branca da receita por farinha integral. Com isso, o bolo terá adição de fibras alimentares e complexo B. Já os que levam leite condensado, como o de milho, a versão light é uma boa alternativa e o coco ralado pode ser sem açúcar.

- Cocada

É um doce que leva em sua receita básica coco e açúcar. Mas muitas versões levam leite condensado, isto é, uma fonte rica de carboidratos e gorduras. Então o açúcar e o leite condensado podem ser substituídos pela versão light!

- Pé de moleque

Esse é um doce bastante calórico! Ele é à base de açúcar e leite integral, que são ricos em carboidratos e em gorduras quando unidos ao amendoim que, apesar de fazer parte do grupo das oleaginosas, deve ter parcimônia no consumo. Isso vale principalmente para quem tem problemas no fígado, pois é um alimento que pode estar contaminado com aflotoxinas, uma toxina que "agride" o órgão. Então, para melhorar um pouquinho, o leite integral pode ser substituído pelo desnatado e o açúcar comum pela versão light.

- Quentão

A bebida é à base de cachaça, açúcar, especiarias, gengibre e casca de laranja ou limão. O ingrediente que dá para mudar seria o açúcar, que pode ser utilizado na versão light, ou diminuir a quantidade deste ingrediente na preparação como um todo.

- Pipoca

Esta é uma ótima e saudável alternativa! De acordo com o estudo conduzido pelo pesquisador Joe Vinson da Universidade de Scranton, na Pensilvânia, aquela casquinha marrom que teima em ficar presa no dente é a parte em que mais se concentra as fibras e essas substâncias antioxidantes, que são importantes no combate aos radicais livres e, por consequência, na prevenção de casos de câncer e no envelhecimento precoce.

A quantidade de polifenóis presente em uma porção de 33 gramas de pipoca é de mais de 300 miligramas, frente aos 160 miligramas de uma porção de 80g das frutas em geral. Uma explicação para essa alta concentração é que a pipoca tem somente 4% de água. Em contrapartida, as frutas apresentam 90%, o que dilui o conteúdo dessas substâncias benéficas.

Outra boa qualidade da pipoca é a presença do amido resistente. Depois de estourar e virar o floco branquinho tão apreciado, o chamado amido resistente passa intacto (ou quase) pelo aparelho digestivo e assim não provoca altas repentinas nos níveis de glicose, que pode ter como consequência uma hipoglicemia ou aumento exagerado do hormônio insulina. E em níveis maiores no organismo, a glicose provoca um maior depósito de gordura abdominal.


Para que os nutrientes não "pipoquem", o modo de preparo é super importante. A forma tradicional, na panela com um pouquinho de óleo vegetal, é a mais indicada, pois garante um alimento com pouca gordura e com máximo de benefícios. Então evite utilizar manteiga que adiciona muita gordura!

Por Alessandra Vespa (MBPress)

Comente

Assuntos relacionados: dieta festa junina