Comidinha caseira: como deixar os pratos típicos mais saudáveis

  • Facebook
  • Pinterest
  • Twitter
  • Google+
Comidinha caseira como deixar os pratos típicos ma

Foto: Peter Frank/Corbis

Quem passa o dia inteiro fora de casa e, consequentemente, almoça e janta na rua costuma sentir falta da comidinha caseira. Muitos acreditam que comer em casa é a forma mais saudável de se alimentar. Mas não é bem assim! Por incrível que possa parecer, a comida caseira pode causar problemas à saúde.

Óleo, sal e tempero pronto são grandes vilões no preparo das refeições. Para evitar prejuízos, é fundamental usá-los na medica certa. De acordo com a Dra. Fernanda Granja, nutricionista, deve-se utilizar apenas 1 colher de chá de óleo ao fazer qualquer prato. No caso de temperos, o certo é optar pelos frescos. Quanto ao sal, é sempre indicado usar o mínimo possivel. "Nunca deixe o saleiro sobre a mesa", destaca.

Mesmo sem utilizá-los ou reduzindo a sua quantidade, é possível fazer pratos saborosos. Dê uma olhada na lista abaixo e veja se suas refeições têm os nutrientes necessários para serem consideradas saudáveis. "As completas devem ter quantidades ideais de carboidrato, proteína e gordura", ensina a especialista.

Carboidrato - os mais adequados são arroz integral, grãos, como feijões e quinua, etc

Proteína - pode-se apostar em carnes magras, como peito de frango, filés de peixe, e pouca carne vermelha. Deve-se evitar queijos e produtos derivados do leite, pois o cálcio impede a absorção do ferro presente nas carnes.


Gordura - o uso de azeite extra-virgem no final da preparação é uma boa saída para deixar o prato mais saboroso e saudável. Outra dica importante é a utilização de óleo de coco, pois ajuda na imunidade, aumenta a mobilização de gordura corporal e promove a saúde do coração.

Esses nutrientes estão presentes am alguns pratos típicos do dia a dia dos brasileiros. Há combinações corretas, mas outras nem tanto, com isso, deve haver a substituição de alimentos para não prejudicar a saúde, que foram indicadas pela Dra. Fernanda. Confira a seguir!

Por Marisa Wasick (MBPress)

  • Facebook
  • Pinterest
  • Twitter
  • Google+

Comente