Comida que te conforta

Comida que te conforta

Foto: Cybercook

Depois de um dia estressado, cansativo, em que nada pareceu dar certo, ou pelo menos do jeito que você imaginava, nada melhor do que chegar em casa e sentar na frente da TV ou computador com uma barra de chocolate, um porte de sorvete ou talvez um pacote de salgadinho. Mas, depois de alguns minutos geralmente vem o arrependimento, sentimento de culpa, e provavelmente você se sinta ainda pior do que antes.

Hoje em dia está se tornando cada vez mais comum usar a comida como conforto emocional - substituir carinho, atenção ou perdas por alimentos. A solução é saber lidar com essas situações que te deixa ansiosa, triste ou demais, isto é, com os sentimentos excessivos.

Existem outras maneiras que podem te fazer sentir melhor e que não te prejudique, como por exemplo: sair de casa, praticar exercícios, ler um livro com um tema interessante, ligar para um amigo etc. E se sozinho você não estiver conseguindo mudar essa situação, procure ajuda - um terapeuta pode te direcionar o melhor caminho para lidar com essas sensações.

Comfort Food

Mas isso não significa que a comida não possa trazer prazer. Além de encarar a comida como algo para se manter viva, para lhe oferecer nutrientes que façam com o que o seu organismo trabalhe bem, a boa comida também pode trazer bons sentimentos. Esse é um dos motivos pelo qual a tendência do Comfort Food cresce cada vez mais. Para quem não conhece, trata-se de um termo usado na gastronomia que tem como conceito provocar sensações e emoções por meio da comida, através de pratos que remetam à infância. O objetivo é aguçar a memória gustativa e olfativa através de criações.

Bolinho de chuva, picadinho, purê de batata, bolo de fubá, gelatina colorida, bolo de cenoura com cobertura de chocolate, canja de galinha, essas e outras comidas nos fazem lembrar a época de infância, nos trazem na memória bons momentos, o que de certa forma nos proporciona um certo conforto interior, não é mesmo?

O interessante é que geralmente os ingredientes utilizados nesta culinária são os mais simples, muitos são alimentos naturais ou orgânicos, ótimos para manter uma alimentação saudável e balanceada.


A comida caseira geralmente é a responsável por trazer essas boas sensações, o que nos tempos de hoje é algo mais raro. Ao invés disso, trocamos a comidinha de casa pelo fast food, pela comida pronta, congelada.

Seria muito interessante se as pessoas valorizassem mais esse tipo de comida, que agrade o nosso paladar e ainda satisfaça uma necessidade momentânea como relembrar algum momento ou pessoa especial.

Roberta dos Santos Silva é nutricionista do site Cyber Diet e especialista em Atendimento Nutricional.

Comente