Como aproveitar melhor os alimentos da moda?

Veja como otimizar os efeitos benéficos de cada um
alimentos-aproveitamento

Foto - Shutterstock

A todo tempo aparecem produtos que prometem melhorar nossa saúde, prevenir doenças, emagrecer e também evitar a ação dos radicais livres. Sim, muitos deles são ‘milagrosos’ mesmo, mas o efeito de cada um depende da maneira como é preparado. A nutricionista Andre Santa Rosa, autora do projeto Vida Funcional em parceria com o marido Márcio Garcia, explica como consumir alguns dos alimentos da moda para chegar mais fininha e saudável no verão

Batata-doce

A batata-doce é uma excelente fonte de fibras que ajuda a modular a glicose no sangue, evitando picos de insulina, hormônio que pode gerar o aumento de gordura. Além disso, ela é fonte de vitamina A, que ajuda no bronzeado. Para aqueles que não gostam do arroz integral pode ser uma alternativa. 

Suco verde

O suco verde tem como objetivo eliminar toxinas que se aprisionam nas células adiposas impedindo que elas sejam utilizadas como fonte de energia. “Entre os ingredientes principais do suco verde, eu indico a couve, a maçã e o limão. A couve é fonte de magnésio, mineral que participa na ativação de uma das enzimas mais importantes do processo de detoxificação, a glutationa peroxidase, além de conter bastante clorofila, pigmento que também está envolvido no processo de detoxificação. 

A maçã possui a quercetina, um fitoquímico com ação anti-inflamatória que ajuda na eliminação de toxinas também. Esses dois ingredientes devem ser aliados ao limão, fonte de vitamina C que também auxilia no processo de ativação de enzimas hepáticas voltadas para detoxificação”, explica Andrea. Tome o suco em jejum, todos os dias.

Chia

A semente de chia é rica em ômega-3. Essa gordura age como um protetor das nossas células cerebrais, preservando suas membranas e aumentando capacidade de concentração e memorização. Além disso, ela melhora a saúde intestinal por ser fonte de fibras, ajudando também na saciedade. Misture com frutas, sucos ou bolos para reduzir o índice glicêmico desses alimentos. 

Tapioca

Para se transformar na tapioca, a mandioca passa por um processo de refinamento que elimina suas fibras e a torna um carboidrato de alto índice glicêmico. Por isso é importante que haja a adição de fibras ou gorduras boas para reduzir esse índice glicêmico. Adicione chia, linhaça, farelo de aveia, gergelim e semente de girassol à tapioca para deixá-la mais nutritiva. 

Gojiberry

A fruta possui propriedades terapêuticas por atuar como antioxidante e imunomodulador (auxilia no sistema imunológico). Ela é uma das maiores fontes de vitamina C, nutriente envolvido na fixação do colágeno na pele. Misture-a em farelos para consumir com frutas ou em sucos. 

Cookies de carne

Eles são novidade aqui no Brasil, indicados para quem quer ingerir proteína extra, mas será que fazem bem à saúde? “Eles contêm uma quantidade elevada de sódio que aumenta o inchaço e é fator de risco para doenças cardiovasculares e câncer de esôfago”, comenta Andrea. 

Leites de vegetais e cereais 

São opções livres de lactose, um açúcar presente no leite de vaca e derivados. Ao contrário dos leites animais, os leites de cereais não precisam de altos níveis de insulina para serem metabolizados. São ótimas opções para diabéticos. Fonte de gorduras boas, anti-inflamatórias, vitaminas e minerais antioxidantes, como selênio, zinco e vitamina C. Utilize na culinária na mesma proporção que um copo de leite de vaca.


Por Helena Dias

Comente

Assuntos relacionados: nutrição