Alimentos que aumentam a saciedade

Alimentos que aumentam a saciedade

Foto Studio/SoFood/Corbis

Comer certinho e manter a fome controlada são alguns dos desafios para quem deseja manter a forma. E para ajudar nesse processo alguns alimentos tem um poder maior de saciedade, fazendo com que você consiga vencer o desejo de comer guloseimas erradas entre uma refeição e outra.

Para enumerar alguns desses alimentos, o Vila Mulher conversou com o nutricionista Gabriel Cairo Nunes, especialista em emagrecimento e obesidade. Confira:

Ovo: este alimento tem proteína, fazendo com que a digestão fique mais demorada. Esse fator aumenta a sensação de saciedade.

Aveia: rica em fibra solúvel, o cereal diminui o esvaziamento gástrico. Caso seja misturado com água forma um bolo alimentar que demora mais a sair do estômago.

Água: dependendo da quantidade a água pode saciar sim! Mas para isso é preciso manter o estômago sempre cheio do líquido.

Frutas: algumas são ricas em fibras, o que atrapalha o esvaziamento gástrico e prolonga a sensação de saciedade. Se você comê-la com a casca será melhor ainda. Como exemplos temos maçã, pera, uva com casca e cereja. As frutas têm um tipo de açúcar chamado tem frutose, que favorece o trânsito alimentar e sem a casca esse alimento não vai lhe saciar por muito tempo. No caso das frutas que não podem ser consumidas com casca, você pode acrescentar aveia.

Folhas: as verdes, principalmente, ajudam a formar gases. Quando estas chegam ao nível intestinal liberam um hormônio chamado CPK, que diminui o trânsito intestinal, aumentando a saciedade. Por esse motivo é recomendado iniciar as refeições principais com saladas, assim você demora mais para esvaziar o estômago e ainda consome poucas calorias.

Feijão: o grão confere peso no estômago e tem alto poder de saciedade. O alimento também é rico em proteínas fibras.

Queijos: assim como o leite e o iogurte, o queijo é rico em cálcio. Ainda não há estudos conclusivos sobre o assunto, mas quem consome pelo menos três porções desse tipo de alimento apresenta maior poder de saciedade e menos peso.


Dr. Guilherme explica que o corpo humano é regrado pelo ciclo da noite e do dia. Quando fazemos o número de refeições recomendadas (café da manhã, lanche, almoço, lanche da tarde, jantar e ceia), ficamos saciados a ponto de vencermos o jejum noturno.

"A gula noturna, por exemplo, pode ter relação com esse poder de saciedade. Quando não comemos corretamente ao longo do dia, sentimos mais fome à noite. Transtornos como esses se devem ao tipo de alimentação que temos", explica o nutricionista.

Por Juliana Falcão (MBPress)

Comente