Alimentação saudável nas Festas Juninas

Alimentação saudável nas Festas Juninas

O milho é fonte de folato (necessário para produzir glóbulos vermelhos) e tiamina (auxilia no metabolismo da energia, mantém o apetite e as funções nervosas em equilíbrio), vitamina A e C, potássio, ferro e fibras.

As festas juninas são repletas de guloseimas calóricas. Pamonha, maçã do amor, canjica, pé-de-moleque e quentão são algumas das tentações gastronômicas que marcam essas festas caipiras.

No entanto, nesta época do ano são comuns os casos de infecções intestinais ou intoxicações provocadas por bactérias que se proliferam em alimentos estragados. "É importante observar as condições de higiene e limpeza do local, o acondicionamento dos alimentos, a temperatura ambiente, a vestimenta dos vendedores e o prazo de validade dos quitutes", explica a nutricionista Roberta Abreu.

Outro cuidado que deve ser tomado é com os excessos, pois essas comidas são muito carregadas e aumentam a quantidade de gordura e de açúcar no sangue. "Deve-se evitar os alimentos mais calóricos, como o doce de abóbora, pé de moleque, cuscuz, entre outros. Para consumi-los deve ser moderadamente", alerta a nutricionista.

Para aproveitar os deliciosos pratos típicos dessa festa caipira e ainda manter uma alimentação saudável, sem sabotar a dieta, Roberta Abreu separou uma lista de alimentos para serem apreciados sem medo. Confira:

Amendoim: o amendoim traz diversos benefícios à saúde, pois contém vitamina E, é um poderoso antioxidante e sua gordura é muito importante. É através dessa gordura que as vitaminas A, D, E, K são absorvidas. A iguaria é também rica em proteínas e em gorduras monoinsaturadas, que ajudam a reduzir o mau colesterol (LDL). Pode ser consumido na paçoca e no pé-de-moleque, em pequenas porções.

Milho: usado na preparação do bolo de milho, pamonha e milho cozido. É fonte de folato (necessário para produzir glóbulos vermelhos) e tiamina (auxilia no metabolismo da energia, mantém o apetite e as funções nervosas em equilíbrio), vitamina A e C, potássio, ferro e fibras.

Vinho quente: o vinho é proveniente da fermentação da uva fresca. Esta bebida, apesar de conter teor alcoólico, possui propriedades funcionais para o nosso organismo. Se consumido com moderação, pode proteger o coração contra doenças cardiovasculares, já que possui uma substância chamada flavonóide, que tem ação antioxidante, combate os radicais livres e proporciona o rejuvenescimento das células. Outra propriedade presente no vinho é o reverastrol, que provoca o aumento das taxas de HDL (colesterol bom) no sangue.

Canela: especiaria utilizada no arroz doce. A canela possui algumas substâncias antioxidantes em concentração bem elevada, que faz com que, mesmo em pequenas porções, contribua para o aporte total desses compostos. Entre os antioxidantes mais importantes da canela estão as proantocianidinas, que contribuem para evitar a oxidação das gorduras no sangue, ajudando a diminuir o risco de doenças cardiovasculares. A canela também é rica em cinamaldeído, um composto fenólico que tem propriedades antimicrobianas que diminui a atividade de uma enzima associada a reações inflamatórias e alérgicas.

Abóbora: é o ingrediente principal do doce (que é bem calórico, com 406 kcal por 100 gramas). A abóbora cozida deve fazer parte do cardápio diário, pois possui boas quantidades de vitaminas antioxidantes, como a vitamina C e E, além do betacaroteno. Estudos mostram que seu consumo ajuda a diminuir o risco de câncer, doenças do coração e derrame.


Batata doce: a batata doce é servida assada nessa época de Festa Junina. Ela tem um índice glicêmico baixo, isso significa que ela eleva lentamente a taxa de açúcar no sangue e, assim, libera pouca insulina (hormônio que está relacionado ao acúmulo de gordura corporal). A batata doce ainda é rica em vitamina C e betacaroteno, antioxidantes que previnem o envelhecimento das células e diversos tipos de câncer.

Pinhão: é servido cozido. Apesar de ser fonte de amido - que o torna rico em calorias, também contém vitaminas do complexo B - cálcio, fósforo e proteínas. Além disso, é fonte de ômega 6 e 9, que auxiliam no controle do colesterol sanguíneo.

Por Stefane Braga (MBPress)

Comente