Alimentação saudável na prevenção do câncer

Alimentação grande aliada contra o câncer

Não é novidade que a qualidade do alimento ingerida é fundamental para o bom desempenho do corpo humano. E quando o assunto é usar do alimento para combater doenças, a alimentação passa a assumir um papel ainda mais importante para a saúde.

A nutricionista Fernanda Schettino, responsável pela área de nutrição da Clínica Oncomed Belo Horizonte, explica que o maior problema na alimentação do brasileiro é a falta de equilíbrio na escolha do cardápio. "O que previne doenças é uma alimentação balanceada, sem excessos e com tudo o que o corpo precisa para ter saúde", explica.

Segundo a nutróloga, alguns alimentos são indispensáveis em qualquer dieta considerada saudável. É fundamental, por exemplo, que estejam incluídas na alimentação diária de um adulto, três tipos diferentes de frutas; pelo menos uma folha verde; uma porção de legumes e dois ou três copos de leite ou derivados. E para completar, fontes de proteína como feijão, grãos, carne e as fontes de carboidratos.

Para o câncer de mama, por exemplo, o azeite extravirgem é eficaz para sua prevenção, assim como a linhaça, através de substâncias conhecidas como lignanas.

A nutricionista chama a atenção especialmente para o consumo de carnes. Os riscos de câncer estão principalmente relacionados à forma de preparo. No caso de churrascos, por exemplo, são formadas substâncias reconhecidamente cancerígenas. "O ideal é alternar a carne vermelha com a carne de peixe e de frango e, se possível, preparar o prato cozido", explica.

Um estudo realizado na Grã-Bretanha sugere que uma dieta vegetariana pode ajudar a prevenir o câncer. Os pesquisadores analisaram dados de 52,7 mil pessoas com idades de 20 a 89 anos, e concluíram que as que não comiam carne tinham uma incidência significativamente menor de câncer do que as que incluíam carne em sua dieta.


E é sempre importante lembrar que os piores vilões da alimentação são os excessos. Além da carne, evite o excesso de outras gorduras, de açúcar e de alimentos industrializados.

Por Jessica Moraes

Comente