Afaste as bruxas da sua alimentação!

Afaste as bruxas da sua alimentação

Cá pra nós, se manter firme em uma rotina de emagrecimento e resistir como guerreira às tentações do dia-a-dia não é tarefa muito fácil. As bruxas que assombram o bom andamento da dieta estão soltas em todos os lugares e escolhem aparecer principalmente para as distraídas.

Quem já não se viu em apuros em frente aos fantasmas calóricos da geladeira? Ou teve que dizer “não” sem piedade ao terror do quitute preferido? Estatísticas revelam que 50% das pessoas tentam emagrecer em alguma fase da vida. Elas desejam eliminar peso rapidamente e adotam dietas inadequadas para um emagrecimento saudável e duradouro. Com dificuldade em adequar novos hábitos a rotina de vida, as pessoas desistem e em pouco tempo recuperam o peso que conseguiram perder.

O caminho mais seguro para emagrecer e manter o peso desejado é ter um plano de mudança permanente em relação aos hábitos alimentares. Quando o organismo não conseguir obter com a alimentação as quantidades necessárias de nutrientes, ocorrerá perda de gordura e perda muscular.

Os músculos são responsáveis pelo metabolismo basal, que é a quantidade de energia consumida pelo organismo para manter as funções vitais. Quanto maior a massa muscular, maior o gasto metabólico basal. Este gasto representa mais da metade do total de calorias queimadas pelo organismo. Assim, reduzir o peso fica cada vez mais difícil para quem perde massa muscular em conseqüência de dietas restritivas.


O efeito sanfona se deve em grande parte a esse fator, onde o excesso de peso tende a se tornar cada vez mais grave. Para evitar que isso ocorra, é preciso adotar um programa alimentar equilibrado, ao invés de seguir dietas milagrosas, e praticar exercícios físicos regularmente, para perder peso lentamente, isto é, de dois a quatro quilos por mês.

“O novo comportamento deve se tornar um hábito permanente, para que a pessoa possa se beneficiar de uma verdadeira transformação em sua vida e afaste de vez as bruxas que rondam o emagrecimento!”

Nenhum alimento precisa ser eliminado, embora alguns devam ser consumidos apenas ocasionalmente. Já a quantidade ideal varia de pessoa para pessoa, de acordo com o sexo, idade, peso, altura, atividade física, metabolismo, etc. Quando o peso corporal se mantém estável, é sinal de equilíbrio entre a quantidade de alimentos ingeridos e as necessidades de energia do organismo.

Passando da teoria à prática, observa-se que existe uma grande dificuldade para emagrecer, e que é muito difícil para a pessoa se recuperar de tropeços decorrentes da ingestão exagerada de alimentos calóricos. As bruxas que atacam por aí estão em churrascarias, pizzarias e barzinhos, nas reuniões com amigos, e fica mais difícil controlar a alimentação. Muitas vezes a pessoa já se dirige a esses lugares sabendo que os excessos farão parte da reunião. O dia seguinte não deve servir apenas para lamentar os abusos, mas, sim, para recuperar rapidamente o controle da situação. Desanimar e ter pensamentos negativos a respeito de si mesmo não resolverá os problemas, que só aumentarão com essas atitudes.

É muito comum, em pessoas com sobrepeso, o pensamento do tudo ou nada, isto é, se não consegui me controlar hoje, não conseguirei nunca mais. Esse pensamento é enganoso e estressante, e pode induzir a pessoa a desistir de seu objetivo de conquistar um corpo saudável.

O emagrecimento é um processo lento, que requer determinação constante e paciência. A paciência, nesse caso, está relacionada à ação, e deve ser vista como uma forma de atingir os objetivos. É importante estabelecer objetivos realistas e metas que possam ser cumpridas. A alimentação saudável e a prática de atividade física regular produzem efeitos no organismo e mudanças no corpo que serão sentidas e vistas com o tempo.

Por Flávia Leão Fernandes

Psicóloga - CRP 06/68043

Comente