Você tem Fomo? Medo de ficar sem as redes sociais

fomo

Hero Images/Corbis

Não, não é fome. É Fomo. E você pode nem imaginar que esteja sofrendo disso. A sigla em inglês Fear Of Missing Out pode ser traduzida por "medo de estar por fora". Ainda há discussões em classificá-la como doença, síndrome ou simplesmente um fenômeno que se intensificou com o boom das redes sociais.

O certo é que dá para identificá-lo pelo nível de ansiedade, indecisão, inadequação e irritação de conferir o que os outros estão fazendo nas redes sociais.

Veja só como acontece: naquele sábado que você escolheu para assistir a um filme e comer pipoca viu nas redes sociais que seus amigos fizeram check-in e postaram uma foto, todos sorridentes, naquele bar do momento. Ou estão reunidos, viajando pela Disney, ou em Buenos Aires.

Nesse instante, esses prazeres caseiros que você adora ou escolheu para aquele dia parecem não fazer mais sentido. Daí, o que era para ser agradável passa a ficar sem graça e tedioso, dando a sensação que todos ao redor estão felizes e se divertindo, menos você.

Bate aquela vontade de sair correndo e aproveitar todos os prazeres que a vida proporciona. Sem perder mais nem um minuto sentado no sofá ou ‘perdendo’ tempo fuçando a vida alheia.

Estudo comprova

Se serve de consolo, especialistas identificaram cerca de 70% de pessoas, no mundo, com esses sentimentos. Bastante gente, não?! Quem chegou a esse número foi o pesquisador inglês, Andrew Przybylski, da Universidade de Oxford.

Ele liderou um estudo sobre o assunto e concluiu que a maioria de nós sofre de Fomo. Para ser mais exato, ele listou três fatores. 1) ser incapaz de se desconectar, 2) sentir-se incomodado por não saber o que os outros estão fazendo, 3) sentir-se deprimido diante da felicidade alheia e excluído da roda de amigos.

A professora do MIT - Massachusetts Institute of Technology - Sherry Turkle, e autora do livro Alone Together defende que há uma imaturidade na maneira como nos relacionamos com a tecnologia. Para ela, esse relacionamento ainda está evoluindo, e como a internet nos mantêm sempre conectados a tudo e a todos, não estamos acostumados com isso nem identificamos como essa prática afeta nossas vidas.

Prova dessa ‘imaturidade’ virtual está na obsessão em verificarmos, a cada 10 minutos, as atualizações de nosso perfil no Facebook ou Twitter. A expectativa é participar em tempo real de tudo que está acontecendo.

Há quem apoie, ainda, que Fomo é apenas o novo nome para algo que existe já há tempos. E tudo vai depender da frequência que o usuário se conecta à internet, se tem provocado prejuízos físicos, sociais, emocionais ou profissionais e também a percepção de exagero das pessoas que o cercam.

Se uma pessoa está acima do peso e se incomoda com o corpo, deparar-se o tempo todo com a boa forma na rede social é o fracasso. A pessoa se enxerga pior do que realmente está e fica a um passo da depressão.


Por Natália Farah

Comente

Assuntos relacionados: medo solidão redes sociais ansiedade