Você conhece a dieta da humilhação?

Você conhece a dieta da humilhação

Ninguém gosta de ser questionado sobre o seu peso, principalmente as mulheres! Em razão da própria delicadeza do tema, uma mania surgiu entre os americanos: publicar seu próprio peso nas redes sociais, no caso o Twitter.

Funciona assim: o usuário expõe detalhes íntimos do seu cotidiano, como por exemplo, quantos quilos ganharam ou perderam, se estão ou não praticando exercícios, o que comem ou estão deixando de comer. Usando a hashtag "#tweetyourweigth" (em português, "#tuiteseupeso"), a novidade ficou conhecida aqui no Brasil como a Dieta da Humilhação.

Porque isso é considerado uma dieta? Porque funciona! A estratégia parte do ponto que ninguém deseja expor suas fraquezas. Por vergonha pública, as pessoas passam a comer de forma saudável, se exercitar mais, e obviamente, perder peso e ficar em forma.

De certa maneira, a dieta é uma prestação de contas com o resto das pessoas que acompanham o movimento virtual. A vergonha que pode vir dessa exposição na internet, o local mais público de todos, é o que mantém as pessoas na linha.

A tática tem fundamentos antigos, como o do Vigilantes do Peso, mas ganhou características reformuladas com o surgimento das redes sociais, como o microblog. A ferramenta torna a "vigilância" mais ampla.

Alguns nutricionistas desconfiam desse aparente benefício. Alguns afirmam que não sabem como funciona essa interação. Pode ser uma experiência frustante e prejudicial para quem já está com a autoestima abalada, afinal, alguns especialistas defendem que existem muitos fatores que contribuem para a obesidade, como o fator psicológico.

Além de que, a premissa dessa dieta, não é só de receber o apoio e críticas construtivas de outros usuários que passam pela mesma situação, como também de receber conselhos, que nem sempre são bons, já que a experiência de um não vale para todos e pode até ser perigoso.

leia também


No entanto, há quem se beneficie apenas recebendo mensagens de incentivo, o que já é suficiente para que muitas pessoas se motivem a manter hábitos mais saudáveis.

Por Jessica Moraes

Comente