Twitter na Copa do Mundo

Twitter na Copa do Mundo

Aos poucos, ele vem conquistando o mundinho das redes sociais, ou melhor, este universo de internautas espalhados pelo mundo. Com mais de 100 milhões de usuários, o twitter só fica atrás do Facebook, com mais de 400 milhões de pessoas. E por aqui, a ferramenta fica em segundo lugar, pois empata com o Facebook, que no Brasil tem cerca de 11 milhões de visitantes únicos. O Orkut é ainda o queridinho entre os internautas que adoram se comunicar via rede.

Mas em tempos de Copa, o twitter tem ganhado ainda mais força. É mais um canal para trocar opiniões, dar ideias sobre o esquema tático do time, e claro, falar mal do técnico Dunga. Basta sacar o celular ou entrar na rede e "soltar o verbo".

"É impressionante o número de pessoas que interagem durante os jogos, como se estivessem sentadas lado a lado. De certa forma ninguém fica sozinho. Os horários dos jogos atrapalharam muito as reuniões de amigos para assistir juntos às partidas, especialmente na primeira fase. O twitter diminui as distâncias e revoluciona as relações, já que devido ao uso da palavra escrita - twittamos texto - podemos dialogar com dezenas, centenas ou até milhares de pessoas ao mesmo tempo", opina José Luiz Goldfarb, professor e diretor do Programa de Estudos de Pós-Graduação em História da Ciência da Pontifícia Universidade Católica de São Paulo (PUC), que durante o primeiro jogo da seleção brasileira, contra a Coréia do Norte, aproveitou o calor do momento para falar que as obras do bibliófilo José Mindlin, conhecido pelo seu rico acervo de livros, estavam disponíveis online. "Tive 100 ‘rettwites'", diz.

Mas no meio da massa de tweets, são cerca de 600 mensagens por segundo, e retweets, muitos assuntos chegam aos trending topic e viraram o "babado" do momento. O mais emblemático por estas semanas é sem dúvida a campanha "Cala Boca Galvão", que se manteve entre os dez mais comentados. A brincadeira foi parar no blog do The New York Times, que acabou entendendo a frase de forma errada, só que até aí ela já estava difundida na rede. A mobilização teve direito a comentários de Pedro Bial, na tentativa de defender o colega de trabalho, vídeo no YouTube, declaração da própria Globo, e um simples comentários do próprio Galvão, quando uma faixa com o slogan da campanha apareceu no primeiro jogo da seleção.

"Por pensarem que a expressão era destinada a salvar um pássaro da extinção, milhões de pessoas em todo o mundo aderiram à campanha, o que mostra o que o twitter tem de fascinante e até de perigoso", acrescenta o professor.

O narrador esportivo não entrou na onda, mas outras celebridades e os próprios jogadores mandam o seu recado através da rede social, uma forma dos milhões de usuários saberem um pouco do que acontece nos bastidores e também mandar o seu incentivo à seleção.


Enquanto Kaká postou uma foto com o Cristiano Ronaldo nos gramados após o jogo de Brasil e Portugal, afinal, os dois também são amigos fora de campo, e ainda músicas evangélicas em sua própria homenagem, Felipe Melo, que fez aniversário ontem durante o jogo de Brasil e Chile, agradeceu aos torcedores pelos parabéns. "Obrigado a todos pela lembrança do meu aniversário!", escreveu o volante. E pelo visto, o carinho da torcida via twitter tem dado certo. Depois de enfrentar o Chile, o Brasil segue na competição e enfrenta a Holanda nas Quartas de Final.

Por Juliana Lopes

Comente