Pare de procrastinar

Pare de procrastinar

Você já ouviu falar em procrastinação? Para quem não sabe, isso é a coisa mais comum que costumamos fazer: é basicamente o ato de deixar de fazer coisas importantes para depois.

Sempre temos algo planejado para fazer naquele dia: seja terminar um trabalho importante, consertar a porta do armário, começar aquela dieta, ligar para o dentista. Mas, por culpa da tal procrastinação, resolvemos deixar para "amanhã". E assim as coisas não se resolvem e você se vê acumulada de coisas pendentes na sua vida.

Vejamos: por que é tão difícil assim concluir o que precisamos? Um estudo feito pela Universidade de Konstanz, na Alemanha, teve como objetivo estabelecer uma relação entre o modo como vemos nossas tarefas e a tendência em adiá-las. Os psicólogos que fizeram a pesquisa enviaram para um grupo de estudantes um questionário para ser respondido em três semanas.

Esses estudantes foram divididos em dois grupos. O primeiro deveria pensar de forma abstrata nas tarefas. Deveriam pensar, por exemplo, que tipo de pessoa tem uma conta no banco. O segundo grupo deveria pensar mais concretamente, apenas analisando as atividades a serem feitas para completar a tarefa, como falar com um gerente, preencher formulários.

E a diferença nesses dois modos de pensar é significativa. Pensar de maneira concreta faz com que realizemos as atividades mais rapidamente. Inclusive, os estudantes do segundo grupo enviaram as respostas do questionário mais cedo. Já no primeiro, há quem nem tenha respondido.

A procrastinação é também uma estratégia de adiar as responsabilidades que temos de enfrentar em um determinado momento. Ocorre tão facilmente que pode se transformar em hábito, que certamente prejudica a realidade do procrastinador e seus desejos racionais.

Além da não-produtividade, a frustração sempre nasce após a procrastinação. Aquele arrependimento de ter deixado o tempo passar e não ter produzido ou feito o que deveria.

As maiores causas da procrastinação, segundo alguns especialistas, são a falta de um bom motivo ou objetivo para executar o trabalho, tarefas aparentemente complexas demais, distração excessiva, cansaço físico e falta de disciplina.

Mas, felizmente, a procrastinação também pode facilmente ser evitada. Saiba como:

Saiba gerir seu tempo - Com um planejamento de gestão do tempo, você começará a definir as prioridades que irão ajudá-la a alcançar seus objetivos. O estabelecimento de metas vai orientar a sua programação e preenchê-la com atividades diárias. Você vai perceber que está mais inspirada e confiante para enfrentar e terminar as suas responsabilidades e tarefas.

Divida as tarefas em partes - Temos a tendência de evitar coisas grandes, desagradáveis e complexas. Quebre essas tarefas maiores em atividades menores. Planejar a atividade em pequenos pedaços e a distribuindo em vários dias é mais fácil de ser concluída do que tentar se focar nela um dia inteiro em tempo integral.

Pare de enrolar e faça - Há momentos em que não podemos evitar e sentiremos aquela preguiça. Em vez de pensar em "fazer mais tarde", é melhor pensar em terminar a tarefa agora. Praticando a "perspectiva de fazer agora" vai servir como algo motivador, que faça você se esforçar para ludibriar a preguiça.

Ao final, se dê uma recompensa - Pense em algo que você queira muito (pode ser de comer) e, ao terminar a tarefa, dê o presente para você, isso é uma motivação para fazê-la terminar sua tarefa. É justo fazer-se sentir bem para fazer algo útil. Apenas certifique-se que você não irá enganar a si mesma. Afinal, essa estratégia não irá beneficiar mais ninguém além de você.


Veja as expectativas de uma forma positiva - Mude suas expectativas e coloque seu modo de ver as coisas de um ângulo mais positivo. Com mais autoconfiança, perseverança e determinação, as coisas parecerão mais fáceis e mais fácil também será de concretizar seus objetivos.

Por Jessica Moraes

Comente