O poder interior

poder interior

A palavra poder assusta porque tememos seus efeitos, principalmente quando somos tratados com injustiça por quem o exerce. Entretanto, é por meio do poder que também praticamos a justiça e o amor. Nesse sentido, o poder é a energia transformadora com que nascemos. Essa energia é necessária para o nosso potencial converter-se em realizações. O poder nada mais é do que a capacidade de provocar ou impedir mudanças. Pode ser usado para dominar, agredir, favorecer ou partilhar e produz conseqüências nas pessoas envolvidas, já que invade suas vidas.

Quando o poder é exercido para induzir as pessoas a fazer coisas sem a intervenção de sua vontade, é um poder manipulativo, típico de quem decide pelos outros. O poder manipulativo assemelha-se a um jogo, a uma farsa, onde quem o exerce se aproveita da fraqueza do outro em benefício próprio. A pessoa que usa seu poder para manipular os outros, no fundo, é um predador.

É muito comum também o poder competitivo. A competição pode ser positiva quando contribui para o crescimento pessoal nas diversas esferas da vida: no trabalho ou nos esportes. Impulsiona as pessoas a desenvolver capacidades. Podemos dizer que o poder competitivo é positivo quando corresponde ao esforço que as pessoas fazem para revelar sua força interna e desenvolver seu potencial.

Por outro lado, o poder competitivo pode ser negativo quando usado contra o semelhante. Inúmeros são os exemplos: quando alguém é contratado não pela sua capacidade, mas pelo sobrenome que possui, ou quando fura a fila por ser protegido de quem detém o poder, e muitos outros.

O poder também pode ser usado como uma fonte de energia em favor dos outros. É o poder nutritivo, praticado quando nossos atos são direcionados para beneficiar outras pessoas. Normalmente é praticado entre amigos, mas pode realizar uma ação social importante, quando usado para fazer o bem sem olhar a quem.

Usando o nosso próprio poder com equilíbrio, vencemos mais facilmente as dificuldades que a vida nos impõe e nos tornamos mais fortes e capazes. Você já se esqueceu de que, ao nascer, chorou forte, usando o seu poder para gritar contra a perda do conforto do ventre materno? Lembra-se? Pois é... continue usando seu poder para evoluir como pessoa!

Por Flávia Leão Fernandes

Psicóloga - CRP 06/68043

Comente

Quiz de Celebridades!

Quem é mais jovem?