Mulher não consegue trabalho por causa do peso

Mulher não consegue trabalho por causa do peso

foto reprodução: The Sun

A obesidade não é só um mal que afeta a saúde. Além de ser um fator que muitas vezes diminui a autoestima, acaba prejudicando também a vida social, e inclusive, a profissional. Que o diga a britânica Jay Cole, que com suas próprias palavras, afirma ter sido vítima de "gordismo", ou seja, preconceito por estar acima do peso. E esse motivo é que a impede de conseguir um emprego em tempo integral.

"Se eu vou a uma entrevista, as pessoas viram os olhos quando me veem entrando. Pessoas gordas são tratadas de um jeito diferente, e isso é injusto", desabafou ao tablóide The Sun.

No entanto, aos 24 anos, mãe de um filho, Jay disse que está feliz com seu peso e não irá emagrecer só para obter um trabalho. Ela pede ao governo do Reino Unido um salário de 227 libras por semana como benefício por ser rejeitada pelas empresas.

Hoje, cerca de 7 mil britânicos custam mais de 28 milhões de libras por ano em bolsas por serem "gordos para trabalhar".

"Não é culpa das pessoas por elas não conseguirem emprego. O governo é que deveria culpar os chefes por ser prejudicado. Eu quero trabalhar, mas as pessoas me veem e não querem me contratar. Eu amo ser grande e bonita. Eu não vejo por que deveria mudar a mim mesma apenas para conseguir um emprego que eu provavelmente odiaria", argumenta a britânica.

O único emprego que Jay conseguiu até hoje foi em um restaurante, mas ela era contratada para trabalhar apenas seis horas e meia por semana, algo que ela fez por nove meses até que deixasse o trabalho em novembro. Desde então, vive de bolsas do governo: 20 a 30 libras por semana para cuidar de seu filho e 47 libras por semana de seguro-desemprego.

Por Jessica Moraes

Comente