Jenn Leyva - relatos de uma jovem gordinha

Jenn Leyva

Foto: Reprodução Fat and the Ivy

Brigar com a balança tem sido um dos problemas enfrentados pela mulher moderna. Volta e meia estamos preocupadas com o peso e muitas vezes nos sentimos infelizes com o próprio corpo. Mas existem representantes do sexo feminino que, apesar de estarem acima do peso, são felizes com a forma física.

Um exemplo é a norte-america Jenn Leyva que mantém o blog Fat and the Ivy, no qual conta o lado bom e o ruim da rotina de uma mulher que está acima do peso. Jenn estuda Bioquímica para poder entender as moléculas da gordura e aprender mais sobre ela mesma. Em seu editorial ela conta que passou a se ver de outra maneira aos 16 anos, depois que seu pai lhe disse que lhe compraria um carro se ela perdesse peso.

No blog Jenn relata alguns momentos de sua vida e encoraja outras mulheres a se aceitarem. "Meu corpo é feito de ossos, músculos, pele, membranas, cabelos e gordura. Seu corpo é feito destas coisas, inclusive de gordura. O seu corpo pode ter mais ou menos gordura do que o normal. A gordura faz com que eu pareça totalmente diferente. Tudo bem. Realmente. Mais do que tudo, é uma parte do meu corpo e uma parte da minha vida. Eu não posso fingir que não existe, e nem você", comenta Jenn no blog.

Em outra publicação no blog, Jenn convida o leitor a observá-la através das fotos que ela posta. "Olhe para minha carne. Não uma rápida olhada. Fique à vontade. Esta não é a imagem de um anúncio de algum produto mágico de perda de peso. Continue procurando. Olhe até que você já não se incomode. Olhe até que você esteja livre do julgamento. Olhe, até você pensar que entende o meu corpo."

A especialista em transtornos alimentares e obesidade, Luciana Kotaka, explica que para as mulheres se aceitarem como são é necessário fazer uma reflexão e passar a mudar sua visão sobre si mesma. "Um aspecto importante a ser considerado é como a pessoa se vê, enxerga o corpo e como reage à cultura do corpo magro pregado pela cultura atual", comenta.

A psicóloga Carine Eleutério acredita que a ansiedade é o que atrapalha mulher a se ver completa. Por conta da preocupação com o peso, acabamos descontando na comida. "A ansiedade pode acarretar vários aspectos, até mesmo negativos, como angústia, melancolia e depressão ou distúrbios alimentares", comenta a psicóloga Carine.


É necessário que antes de tudo nos aceitemos como somos, porque até para procurar a mudança é preciso que você tenha completo domínio do seu estado de espírito. Faça como Jenn e acredite que "sou gorda e aprendi a amar o meu corpo".

Por Flávia França (MBPress)

Comente