Home Office - 10 dicas para não se isolar!

home office

Tom Grill/Corbis

Já pensou que delícia trabalhar em casa, não precisar enfrentar trânsito e ter mais tempo livre para cuidar de si e da família? O home office, como é chamado esse modelo, é tendência mundial. Ainda que convidativo, resta saber se a solidão pessoal e profissional fazem bem a quem encara esse desafio.

Isso porque se você é daquelas que gosta de bater papo na hora do cafezinho, ou mostrar as fotos daquela viagem incrível que você fez com a família e o namorado, esqueça. Em casa, baby, isso não vai acontecer mais.

Tudo ficará mais calmo e tranquilo. Com o tempo, os contatos físicos profissionais serão cada vez mais escassos, bem como a possibilidade de trocar ideias simples com pessoas de outras áreas.

Aos poucos, a pessoa começa a se sentir cada vez mais sozinha e alienada do mundo externo. Claro que os níveis de isolamento variam de pessoa para pessoa, e em casos mais graves podem apresentar sintomas de fadiga e até depressão.

No começo da carreira em home office, a jornalista Angela Lereno sentiu isso. A empresa onde ela trabalha atualmente como repórter deslocou alguns funcionários para trabalhar em casa. A nova rotina dura há dois anos. Embora a adaptação tenha sido tranquila, ela lembra que no começo a sensação era de estar em um emprego novo.

Os benefícios foram muitos. As principais mudanças, segundo ela, foram não ter de se deslocar todos os dias para ir ao trabalho, ter mais tempo para fazer coisas pessoais, economizar no estacionamento e curtir a filha de 7 anos.

"Ela adora, né? Fica super feliz de eu poder estar perto dela. Todas as manhãs ela senta do lado da minha mesa de trabalho para fazer a lição de casa. Ela entende que estou trabalhando e não me atrapalha com barulhos ou brincadeiras", conta Angela.

Para se ter uma ideia, segundo uma pesquisa realizada pela revista Home Office Computing, 27% dos empreendedores que trabalham em casa sentem falta da estrutura empresarial tradicional. E 15% têm saudades da interação com a equipe.

Um sinal claro de isolamento por conta do home office é deixar, por exemplo, de fazer a unha toda semana ou comprar roupas para ir ao trabalho. Por estar em casa, fala a verdade, quem se preocupa com roupa?

Ter um escritório em casa também não é motivo para ficar de pijama 24 horas. Pelo contrário. Especialistas sugerem, inclusive, não usá-lo enquanto estiver trabalhando.

Outro indício do isolamento é perceber que não está atualizado com as recentes tecnologias ou com as tendências e últimas notícias no seu segmento. O fato de não ter alguém com quem conversar pode prejudicar até o desenvolvimento da carreira.

Fuja da solidão!

A boa notícia é que há solução. Vamos combinar que ninguém aguenta ficar dias e durante 24 horas dentro de casa. Pequenas atitudes no dia a dia são suficientes para se livrar da mesmice do home office que, claro, tem inúmeras vantagens.

1. Procure manter contato com outras pessoas por e-mail, telefone, Skype. Só tome cuidado para não passar do ponto e deixar o papo-furado atrapalhar o rendimento no escritório. Equilíbrio, neste caso, é a palavra-chave.

2. Saia de casa e dê uma volta. Dez minutos bastam para você encontrar outras pessoas. Ou pelo menos ver alguém que não seja o seu reflexo no espelho.

3. Matricule-se em algum curso. Tanto os que buscam o aperfeiçoamento profissional como os de desenvolvimento pessoal são excelentes para encontrar outras pessoas. Academias de ginástica, aulas de Ioga, cursos de culinária e clubes de leitura também são atividades boas para sociabilizar.

4. Estabeleça parcerias. Se a sua área de atuação permite que alguns trabalhos sejam realizados em parceria, esta pode ser uma ótima oportunidade de eventualmente sair do isolamento e ao mesmo tempo continuar em contato com profissionais do segmento.

5. Para quem é funcionário de uma empresa e atende em casa, procure manter um contato regular com seus supervisores e colegas. Cultive o relacionamento com os colaboradores que estão trabalhando nos escritórios da empresa.

6. Para não ficar "esquecido", peça para continuar sendo "copiado" em todos os e-mails enviados pelo setor da empresa em que trabalha.

7. Sugira reuniões presenciais sempre que possível.

8. Não deixe de comparecer nas festas de fim de ano, "bota-foras", amigos-secretos e confraternizações da empresa. Mostre que você ainda faz parte da turma.

9. Almoce com colegas pelo menos uma vez a cada duas semanas. Eles não devem necessariamente ser almoços de trabalho, e sim uma oportunidade para trocar ideias.

10. Planeje sua vida social. Para quem trabalha de casa, interação social é uma questão de planejamento. Marque na agenda encontros com as amigas e o cinema com o namorado, mesmo que durante a semana.

Dicas: GoHome.

Comente