Governo reconhece 17 alternativas ao uso de animais em pesquisas

testes em animais

Foto - Shutterstock

Os amantes de animais vão adorar esta notícia: o Ministério da Ciência, Tecnologia e Inovação vai passar a proibir mais 17 métodos alternativos ao uso de animais em atividades de pesquisa no Brasil.

Agora, os laboratórios terão cinco anos para substituir, em todos os casos cabíveis, o uso de animais pelos métodos alternativos listados pelo Ministério.

"A mudança deve permitir uma redução significativa do emprego de animais em estudos toxicológicos", disse o coordenador do Conselho Nacional de Controle de Experimentação Animal (Concea), José Mauro Granjeiro, em comunicado.

Os 17 métodos servem para medir o poder de irritação e corrosão da pele e dos olhos, além de absorção e sensibilização cutânea e toxicidade.

Com isso, diz Granjeiro, uma série de produtos, como cosméticos, agrotóxicos, medicamentos, tintas e saneantes deixarão de ser testados em animais.

Segundo Granjeiro, existe no Brasil uma questão histórica. "Se acredita ser mais fácil usar animal, já que os novos testes precisam ser padronizados. Mas agora nós estamos indicando que o caminho é substituir por essas alternativas, em suas diversas aplicações.

Para ver a listagem de todos os testes da resolução, basta acessar o site do Ministério.


por Vila Mulher

Comente

Assuntos relacionados: animais testes