Dica de leitura - Quem queimou meu sutiã?

Dica de leitura  Quem Matou meu Sutiã

"Quem queimou meu sutiã?" - O título deste livro pode soar divertido, bizarro, questionável ou até mesmo ridículo, como a própria autora Rose Gelcer diz. Com uma linguagem dinâmica e até engraçada, a história discorre sobre situações vividas por Rose, que, com certeza, muitas mulheres vão se identificar.

Aos quarenta anos de idade, a autora fala dos conflitos internos como profissional, mãe e mulher, e ainda lista uma série de insatisfações, frustrações e felicidades.

A escritora coloca no papel os sentimentos que a acompanham diariamente e começa a ficar mais atenta a conversas de outras mulheres. A partir dessa observação, passa a questionar suas escolhas e modo de vida pelo qual optou e chega a algumas conclusões: por que as mulheres tem de dar conta de tudo, "desde a pilha do controle remoto à megaoperação no banco em que trabalha?".

O livro faz alusões a fatos históricos e transita por assuntos como relacionamento entre pais e filhos, casamento, sexo, amor. "Hoje, queremos ser esposas e namoradas fornecedoras de prazer para os nossos maridos e namorados, que também reconhecem que desejam essa mulher. Temos direito adquirido à sexualidade, aos orgasmos, às escolhas. Direitos que foram conquistados pelas mulheres que queimaram os "nossos" sutiãs".


Hoje, mais de 40 anos depois da "queima do sutiã" - expressão utilizada pela autora para o título da publicação e que se refere ao movimento histórico ocorrido em 1968 -, Rose conta a trajetória destas mudanças no universo feminino, constatando que os homens também mudaram e questiona se alguma vez eles pensaram em "queimar cuecas".

Por Jessica Moraes

Comente