Dez quilos mais magra para o casamento

Dez quilos mais magra para o casamento

Fotos/Arquivo Pessoal

O casamento determina um passo muito importante para as mulheres. A decisão de dividir o mesmo espaço com o homem da sua vida significa começar uma nova etapa e, finalmente, realizar novos sonhos a dois.

Com Flávia Fonseca Yeger não é diferente. Antes de se casar, isso no mês passado, ela estava cheia de projetos e queria estar bem consigo mesma na hora de usar o vestido de noiva. Foi o suficiente para tomar a decisão de perder os quilinhos que a incomodavam. O que também pesou na decisão foi o "fantasma da ex", que por sinal ressurgiu das cinzas.

"E para piorar ela estava magérrima. Apesar de o meu noivo dizer que estava contente com o meu corpo, fiquei imaginando que o meu casamento teria que ser algo especial e memorável e eu a mulher mais linda do mundo para ele. Queria que as pessoas olhassem para meu álbum e falassem: como ela está linda e magra!".

Depois que o casamento foi marcado, isso em novembro e quando os dois já moravam juntos, ela tinha cinco meses para perder 10 quilos, pois a cerimônia foi em abril deste ano. Foi então que, por acaso, ela descobriu a reeducação alimentar, através do site Cyber Diet, e consegui sair dos 76 kg para os 66 Kg. "Eu vestia 44, agora voltei para os 40! Tudo acima de 42 eu doei! Não quero ver esses números mais em casa".

Meta comprida, ela conta os segredinhos ao Vila Equilíbrio.

Dez quilos mais magra para o casamento

Fotos/Arquivo Pessoal

Como você conseguiu adequar a sua rotina com a reeducação alimentar?

O meu noivo tinha péssimos hábitos alimentares e eu acabava entrando na onda dele. Quando digo maus hábitos, me refiro a comer bolinhos de carne fritos antes de dormir. Eu trabalho em uma indústria e almoço no refeitório, onde não há muitas opções. Então aprendi a comer alimentos menos calóricos e a substituir alguns acompanhamentos fritos por sopas. Mesmo quando o doce era irresistível, ainda mais em plena TPM, eu me permitia comer um pedaço para matar a vontade, mas era só um pedaço. Aprendi que aquilo era exceção e não regra como eram todos dias um docinho depois do almoço. Depois disso, alavancou! No mínimo, eu perdia um quilo por semana! Sem fazer muito esforço, sem ficar sem comer ou me matar na academia. Como eu não tinha muito tempo para fazer exercícios e nem dinheiro para pagar academia, aproveitei para gastar calorias em atividades comuns, como levar o cachorro para passear, lavar a louça, varrer a casa, subir de escada, ao invés de elevador, e dar uma volta na hora do almoço. Quando a gente mudou para o nosso apartamento lá tinha academia, o que facilitou ainda mais! Foram, e ainda são, 30 minutinhos por dia, que fizeram (e fazem) muita diferença!

Você passou a consumir outros alimentos que não faziam parte do seu cardápio?

Na verdade eu nunca tive muito problema com certos alimentos, sempre comi de tudo. Mas na correria do dia a dia, a gente optava sempre pelo mais fácil, entre eles, congelados, pratos prontos e fast food. Então aprendi a investir um pouco mais do meu tempo escolhendo verduras, legumes e lavando-as. Passei a comer menos fora e, quando saia, comia em casa antes para não acabar nas guloseimas dos bares e restaurantes.

E como você conseguiu resistir a várias tentações?

Tentei me manter sempre ocupada para não perder o foco e bebia muita água. Às vezes, me dava aquela vontade de "pensar na frente da geladeira"! Isso é um perigo. Então coloquei só coisas saudáveis, sempre um fruta ou iogurte light para me manter no controle! Dificuldade mesmo foi abandonar meu noivo nos jantares calóricos e convencê-lo a entrar na dieta também! Era difícil ver ele comendo à noite uma macarronada enquanto eu comia uma sopinha ou uma saladinha. Sempre tinha que fazer duas refeições, a minha e a dele, até que comecei a fazer pratos saudáveis para ambos, algumas receitas do site também. Mas tinha dia que eu comia antes dele chegar em casa, ou então deixava ele comer sozinho para não me atentar.


Geralmente quando estamos ansiosas comemos mais. Como você lidou com isso em uma fase tão conturbada como antes do casamento?

A ansiedade fez parte sim, mas o desejo de me sentir linda naquele dia e ver o olhar de orgulho do meu noivo superou a ansiedade. Acho que a melhor maneira de driblar a ansiedade foi dar foco em algo que tem maior importância. E no meu caso era me casar com o mesmo corpo que eu tinha quando fui pedida em casamento, para ter aquele mesmo olhar apaixonado, aquele olhar que me fazia eu me sentir a mulher mais linda e amada do mundo.

Por Juliana Lopes

Comente