Consequências da fama repentina

Consequências da fama repentina

Anamara durante o BBB 10. Foto: divulgação/ Globo

Em época de Big Brother Brasil e de outros realites, vemos frequentemente pessoas ganhando fama. E, muitas vezes, de maneira instantânea, aqueles tais 15 minutinhos. Ser reconhecido, falado por aí e acalorado é o sonho delas. E pelo fato de o sonho ser tão grande e vislumbrado, quando essa fase passa, o anonimato pode ser motivo de uma intensa frustração.

"O retorno ao anonimato resulta em um estado de choque. O impacto da realidade sobre as fantasias e sonhos tem efeito devastador e os sentimentos predominantes são o desencanto, a frustração, o medo e a dor da perda", explica a psicóloga Mara Lúcia Madureira.

Muitos desses sentimentos de frustração vêm de uma expectativa anterior. "Os sentimentos antecessores à frustração são baixa autoestima e as ilusões de amor e poder que a fama representa. A bajulação durante a fase "pop" pode ser vista como forma de gratificação e reconhecimento público de valor," afirma Mara.

Fica claro que as pessoas que procuram a fama, apesar de ser algo aparentemente incrível, tem que saber que existem outros meios de felicidade e que anonimato não é de todo ruim: pode ser uma forma de conhecer você mesmo, ao invés de viver para mostrar ao mundo uma pessoa que você talvez não seja. Mara Lúcia complementa: "A condição de anonimato é bem satisfatória para pessoas que procuram enriquecer a mente com conhecimentos sólidos, sabedoria e preencher a vida com trabalhos e ações dignificantes."

"É necessário desconstruir a crença de que o anonimato seja uma condição negativa. Aprender com a experiência da fama é investigar, através de um diálogo interior, se realmente existe alguma evidência de que popularidade e bajulação são sinônimos de felicidade, poder e amabilidade", finaliza a psicóloga.


Por Bárbara Ariola (MBPress)

Comente