Como lidar com a separação

[img=1]

Na novela Insensato Coração, o casal Wanda (Natalia do Vale) e Raul (Antônio Fagundes) vivem um momento delicado da relação: o desgaste e a conseqüente dor da separação. A situação ainda é mais difícil quando mulheres como Wanda, na vida real, não conseguem aceitar o fato de se separar e não sabem como reagir diante dessa crise.

A psicóloga Deise Lazari explica o porquê dessa situação ser tão difícil para algumas mulheres: "O problema é que muitas delas se ocupam de muitos assuntos, muitas vidas e se esquecem da delas. Abrem mão do trabalho, dos estudos, abrem mão muitas vezes delas mesmas para se dedicar ao marido e aos filhos e quando isso termina de alguma forma, elas não sabem viver mais", afirma.

Ela ainda acrescenta que o caso da novela ainda tem um ponto positivo: o marido em questão, vivido por Antônio Fagundes, é amigo e companheiro, ajudando a parceira a lidar com esse momento. Mas segundo Deise, a maioria dos casos não é assim. "Eu tive pacientes que sofreram muito mais com seus ex-maridos, que abandonavam casa e filhos sem olhar para trás e sem dar amparo algum", ressalva.

Seja qual for o caso, a mulher deve ser forte e se preparar para esse momento, pois é uma nova etapa em suas vidas, uma forma de encarar os problemas de frente e se propor viver uma nova vida. "Esse é o momento de repensar a vida e as possibilidades futuras. É a hora de correr atrás dos sonhos e aprender a se amar e a depender somente de si mesma", aconselha a psicóloga.

O problema segundo ela é que não é só culpa do machismo do homem. A mulher também é responsável por alimentar esse machismo. A mulher tem muito mais estrutura para levar uma casa, filhos, trabalho, do que o homem. Deve-se assumir o papel de esposa e mãe, mas nunca esquecer de seu papel como mulher e indivíduo.

Não deixar-se acomodar por uma dita estabilidade que o casamento proporciona e pensar nos outros primeiro do que em si. "Isso não é ser egoísta, é ser consciente", destaca.


Contudo, a especialista é clara: As mulheres têm uma força muito grande para virar o jogo e enfrentar esse problema como qualquer outro. Quando decidem fazê-lo, elas pensam com a razão e superam a si mesmas.

Por Jessica Moraes

Comente