Como lidar com a saudade

Como lidar com a saudade

Geralmente no dia de finados é que nos deparamos com a triste dor da saudade. A perda de amigos e parentes, pessoas muito queridas que fizeram parte do nosso convívio em vida.

Neste dia em que a dor da perda se manifesta de forma ainda mais intensa, aprenda a lidar com a saudade, que pode ser dolorosa, mas se você mudar suas atitudes e seu ponto de vista poderá ser sentida de forma mais branda e serena.

A psicóloga Lélia de Cássia Oliveira, especialista em projetos de apoio ao luto, afirma que uma forma muito saudável e de grande ajuda para o processo de luto é a possibilidade de expressar os sentimentos que a presença da morte desperta. Ela explica como isso funciona:

- Quando comemos alguma coisa, precisamos digerir, ou seja, uma parte do alimento é absorvida pelo corpo, a outra tem de sair. Assim também acontece com nossos sentimentos. Não é possível engolirmos tantas emoções e dores, sem nenhuma expressão.

- É importante saber que os sentimentos precisam ser expressos para que a pessoa possa se sentir melhor. Permita-se expressar sua dor. Não tente ser dura com você, tentando esconder de si mesma a dor da ausência do ente querido.

- É importante você saber que todo sentimento de dor, não expresso, pode virar uma depressão. Portanto, não negue a dor que a morte de alguém lhe causou.

- Não tenha medo de sentir essa diversidade de sensações diante da morte. Além do sofrimento inerente à perda, você pode se descobrir com muito medo, solidão e culpa, por achar que podia ter feito alguma coisa que não fez pela pessoa que partiu.

- Por fim, tente encontrar um lugar, dentro de você para a pessoa falecida. Este outro lugar talvez possa ser dentro daquele vazio que você tanto sentiu no começo do processo de luto e que, agora, passado algum tempo, você pode preenchê-lo com memórias da pessoa que morreu.


"Essas memórias podem ajudar você a se lembrar dela como ela gostaria de ser recordada: com carinho. Recordações que não impeçam você de reinvestir em outras relações e objetivos de sua vida. Histórias que estarão guardadas do lado de dentro, e que ajudarão a manter a pessoa sempre viva dentro de você", conclui a psicóloga.

Por Jessica Moraes

Comente