Busque o desapego material

busque o desapego material

Você não pára de pensar naquela blusa que você viu na vitrine do shopping outro dia ou sua obsessão no momento é aquele celular de última geração que acabou de sair? Calma, dê um descanso para a sua mente e tente colocar algumas prioridades antes. O que faz sentido para você? O que torna você feliz e o que te deixa com uma grande sensação de alegria? Se fazer compras e ter coisas materiais é uma dessas coisas, tente reavaliar a vida que você tem.

Geralmente pessoas carentes, ansiosas, ou mesmo com algum problema que não consegue solucionar no exato momento em que surge, tentam encontrar no apelo material uma fuga. A sociedade em que vivemos atualmente prega um pouco essa "necessidade" material que aparentemente devemos ter. Mas se você focar no que realmente precisa - e talvez não seja muito - para se sentir satisfeita, as coisas podem melhorar e muito, inclusive para o seu bolso.

1. Vá ao seu guarda-roupa e observe-o. Se você ama roupas, avalie cada peça. O que você usa realmente? O que só é bonito, mas não lhe cai bem e você nunca usou? Faça uma seleção e doe o que você não usa. Deixe o seu armário mais leve, assim como o seu espírito. Essa organização também é mental, muitas vezes serve como uma sessão de relaxamento;

2. Já sabemos que nada dessa vida se leva, mas isso não basta. Queremos "ter" coisas na vida, já que estamos vivendo. Isso não é errado, mas tente não fazer disso um objetivo, uma coisa mais importante do que sair para conversar com os amigos, por exemplo. Dê mais vazão a um telefonema amistoso ou uma divertida tarde com seus filhos;

3. Somos humanas. Por mais que tentemos nos desapegar, há sempre propagandas comerciais na televisão, revistas e vários outros apelos de divulgação de roupas, maquiagens, objetos tecnológicos, querendo nos seduzir. Podemos ceder à tentação às vezes, mas é bom ser racional. Você tem coisas em casa parecidas com a que estão te oferecendo? Você tem necessidade daquilo? Você vai usar aquilo? O quanto você vai ser feliz e se sentir satisfeita com aquilo? Fazer essas perguntas antes de tomar uma decisão de comprar, sempre é importante;

4. Outros objetos como revistas antigas, materiais e ferramentas guardadas no fundo do armário ou debaixo da cama, veja se há coisas que você possa doar, que sejam úteis e funcionais a outras pessoas, do contrário jogue fora o que não serve mais, limpe, organize, renove, livre-se!


5. Se comprar é um hábito na sua vida, troque-o por uma tarde curtindo a sua casa, inventando uma receita nova, experimentando as maquiagens que você tem, combinando as peças do seu guarda-roupa de formas diferentes, ouvindo músicas que você gosta e dance, exercite-se, chame os amigos e procure se divertir, porque esse é o melhor hábito de todos.

Lembre-se da frase de Fernando Pessoa: "A renúncia é a libertação. Não querer é poder."

Por Jessica Moraes

Comente