Auto-estima: desenvolva a sua!

Autoestima desenvolva a sua

Auto-estima significa gostar de si mesmo sem restrições. Conhecer as próprias qualidades e defeitos, acreditar e confiar em si e achar-se merecedor das coisas boas. É o julgamento que fazemos sobre nós mesmos.

As dimensões que sentimos em relação a nossa competência, auto-suficiência, ou auto-respeito estão muito relacionados com a auto-estima.

A confiança está relacionada à nossa capacidade de pensar, refletir e tomar decisões. Enquanto o auto-respeito está diretamente ligado a uma atitude afirmativa diante de nosso direito de viver e ser feliz.

A auto-estima, assim como o amor-próprio, auxilia na cura de todas as doenças de origem emocional e relações destrutivas. Bem desenvolvida constitui-se no sistema imunológico da consciência, ou seja, previne-a de problemas psicológicos.

É um elo de paz, harmonia e união, consigo mesmo e com todas as pessoas que estão a sua volta. Por ser flutuante e não permanente, têm altos e baixos. Mas a pessoa com boa auto-estima quando experimenta rápidos momentos de baixa estima os encara com humor e consciência.

É a vontade sincera de querer se amar, dizer “não” para agir de acordo com o que está sentindo. É um processo ativo e contínuo que se atualiza dia após dia, por intermédio de nossas experiências.

Quem a tem pensa em si como elemento útil à comunidade e não como o centro dela, e vê os obstáculos da vida como possibilidades de desenvolvimento e maturidade.

Fonte - Daniel C. Luz - Autor dos livros Insight1 e Insight2/ DVS Editora

Comente