As tais metas de Ano Novo

  • Facebook
  • Pinterest
  • Twitter
  • Google+
As tais metas de Ano Novo

O final de ano se aproxima e a tendência de muitos, nesta época de festas, é fazer um balanço dos últimos doze meses. É sempre bom avaliar o que fizemos. Talvez, mais importante seja avaliar o que não conseguimos transformar em ações.

Com exceções, é claro, o que costuma nos fazer mais mal são os planos que não colocamos em prática. Idéias que se acumulam na cabeça ocupam espaço, porém nada nos trazem de positivo. Ficar apenas nos plano das intenções é uma forma de sabotagem. Como se o fato de ter objetivos definidos fosse suficiente para um dia, quem sabe quando, partir para a conquista dessas metas.

Entre uma idéia e sua realização existe o trabalho braçal. É preciso arregaçar as mangas e colocar a mão na massa. Isso implica em vencer bloqueios internos e não se deixar paralisar por pretextos auto-sabotadores.

Evite conjugar o verbo tentar. Quando alguém diz "vou tentar fazer esse trabalho", que mensagem se oculta ali? "Vou tentar", indica, de saída, que a pessoa não está cem por cento comprometida com a realização do trabalho.

Dar cem por cento no que fazemos é condição indispensável para concretizar objetivos. Estar comprometido com algo é não admitir outra possibilidade, a não ser fazer aquilo com que nos comprometemos.

Obviamente, não temos controle sobre o que acontece externamente. Mas temos controle sobre nossa própria atitude. Temos dentro de nós, a força que move a vontade determinada.

O mundo, tantas vezes, parece desgovernado. É verdade que a realidade apresenta situações dolorosas, que exigem soluções que não dependem de nós. Mas isso não é razão para se deixar desgovernar e viver à deriva. Ao contrário. Se cada um fizer a sua parte, o mundo responderá ao que fizermos.

A coragem para olhar para dentro e entrar em contato com a própria força é a chave. Propósitos vazios só produzem mais vazio e desesperança. Não adianta fazer de conta que se quer algo. Pensamento não é ação. Arrependimentos não adiantam. Em geral, levam à tristeza ou à depressão. Use tudo para crescer e avançar na direção das suas metas.


É sempre o tempo certo para recomeçarmos. Deixando para trás o que não funcionou antes e ficando com as lições aprendidas. Não espere pelo próximo ano para começar a caminhada na direção dos seus projetos. A ação só acontece no presente. O presente está acontecendo agora.

A colunista Jael Coaracy é escritora, personal e executive coach. Contatos - jaelcoaracy@gmail.com http://www.vaidarcerto.com.br
  • Facebook
  • Pinterest
  • Twitter
  • Google+

Comente