7 coisas que você sempre quis perguntar ao seu terapeuta

Psicólogos podem contar segredos? O que acontece quando o tratamento termina? Veja a resposta dessas e outras perguntas abaixo
psicologia-dúvidas

Saiba abaixo se existe alta para tratamentos psicológicos e outras dúvidas frequentes. Foto: iStock

A saúde mental ainda é um tabu para algumas pessoas, principalmente para as que nunca passaram por terapia. Por este motivo, é comum que algumas dúvidas surjam na mente de quem pretende iniciar um processo terapêutico ou apenas tem curiosidade sobre o assunto.


Veja a seguir, algumas dessas perguntas polêmicas e suas respostas:

1- O terapeuta está sempre certo?

O primeiro entendimento necessário para saber como funciona o trabalho do terapeuta é que ele não funciona como um conselheiro. Ou seja, o terapeuta não dará conselhos do que é certo e errado e do que o paciente deve ou não fazer. O terapeuta fará com que o paciente encontre seu autoconhecimento e, assim, descubra suas vontades, limitações e necessidades. Somente o paciente poderá dizer o que é certo para si próprio. Mas, é fato que, surgindo uma decisão delicada e que o terapeuta entenda que pode comprometer o bem-estar do paciente, ele fará as intervenções necessárias para que o paciente reflita melhor.

2- Porque o terapeuta não me diz o que fazer?

Mais ou menos como na resposta anterior, o terapeuta sempre terá como foco o bem-estar do paciente e fará o paciente descobrir seu autoconhecimento. A partir desse entendimento do paciente, ele mesmo poderá se dar todas as respostas necessárias para suas dúvidas. O terapeuta é, em termos simples, um facilitador de caminhos e de novas maneiras para enxergar uma mesma situação.

3- Posso abraçar meu terapeuta?

A relação “terapeuta-paciente” é uma relação em que duas pessoas estão trabalhando para o bem-estar de uma dessas partes, ou seja, o paciente. Como todo trabalho em equipe, para que algo dê certo e funcione da melhor maneira possível, é importante conversar sobre isso. Se o paciente sente essa vontade de abraçar o terapeuta, não tem por que não falar sobre isso e expor essa vontade. E isso pode ser recompensador para o terapeuta!

4- Existe "alta" da terapia? Por quanto tempo deve durar?

Sim, existe. O processo terapêutico é um tratamento. A princípio serão trabalhadas as queixas que o paciente trouxe para as sessões e podem surgir outras questões no decorrer desse tratamento também. Mas a alta existe e esta é feita de forma tranquila e que não cause impacto ao paciente (lembrando que o processo de alta é feito em comum acordo). Por exemplo, de encontros semanais, os encontros passam a serem quinzenais, depois mensais, e assim por diante. Após a alta, não existe um tempo estipulado de duração, o paciente pode retornar à terapia sempre que achar necessário.

5- Fazer terapia pode transformar minha personalidade (ou a de meus filhos) para melhor?

Certamente a terapia fará com o que paciente descubra sempre suas qualidades e seus melhores lados. E o mais interessante disso é que os reflexos às pessoas que estão ao redor do paciente são imediatos, todos notam a melhora e isso permite que toda a relação familiar, profissional ou entre amigos, melhore gradativamente.

6- Meu terapeuta pode contar meus segredos para alguém? Como confiar?

O terapeuta tem como regra básica o sigilo. O sigilo, além de ser uma questão de confiança, é também uma questão profissional e todos os órgãos competentes exigem o sigilo terapêutico. Em alguns casos mais delicados, o terapeuta pode trocar ideias com outros terapeutas para obter mais ferramentas para trabalhar o caso, mas isso é feito de maneira também sigilosa, ou seja, o terapeuta não expõe qualquer dado do paciente, como nome, identidade, etc. Expor qualquer informação de um paciente é crime e o terapeuta pode perder o direito de exercer sua profissão por conta disso.

7- Preciso estar doente para ir à terapia? Quando saber se realmente preciso?

A terapia é recomendada para qualquer pessoa, em qualquer fase da vida. Não necessariamente precisa estar doente para iniciar um processo terapêutico. Algumas pessoas procuram a terapia apenas para se autoconhecer e lidar melhor com questões do dia-a-dia, outras pessoas buscam para falar de suas profissões, etc. Não existe uma regra para iniciar o processo terapêutico. 

Por Psicóloga Thaiana Brotto

Comente

Assuntos relacionados: psicologia terapia saúde mental