5 razões para se inspirar em Laís Souza

Otimismo e superação movem a ex-atleta que dá um show de superação todos os dias
Laís Souza andando

Usando uma cadeira que pesa 182,8 kg, Laís Souza emociona o público ao andar com a chama olímpica. Foto: Reprodução/Facebook

Uma verdadeira guerreira! É assim que o Brasil vê Laís Souza. A ex-ginasta que comoveu o país ao perder os movimentos dos braços e das pernas emocionou a todos novamente neste domingo (24), no Parque do Ibirapuera, em São Paulo. Isto porque para a surpresa de todos Laís usou uma cadeira de rodas especial para ficar de pé e conduzir a tocha olímpica por cerca de 200 metros.


Com muito otimismo e um sorriso no rosto, Laís mostrou felicidade ao participar do momento, uma verdadeira inspiração! "Eu fiquei muito emocionada quando as pessoas gritaram meu nome. Treinamos muito pra que desse tudo certo", disse Laís, depois do trajeto.

Depois de um acidente de esqui em 2014, na preparação para as Olimpíadas de Inverno de Socchi, na Rússia, a ex- atleta recebeu o diagnóstico de tetraplegia. Mas engana-se quem pensa que isso tirou a força de Laís, que aos 27 anos já dá um show de lição de vida.

Veja abaixo alguns motivos pelos quais Laís Souza é uma mulher inspiração:

1) Laís Souza tem determinação de sobra!

Laís Souza

Foto: Reprodução/Larissa Felsen

No dia 28 de janeiro de 2015 o acidente da ex-ginasta completou um ano, mas a tristeza passou longe. Desde esta data Laís já estava pensando em superar barreiras e realizar seus sonhos, que apesar de terem mudado, continuam mais vivos do que nunca. Em entrevista ao Terra ela já falou de seus planos para conduzir a chama olímpica. "Me imagino bem próxima à ginástica. Eu quero estar na próxima (Olimpíada), sim. Até brinco com eles (médicos) que quero chegar andando na Olimpíada (Rio-2016)", decretou. Sonhou e realizou! Isso sim é determinação!

2) Ela sonha em ajudar ao próximo

Laís Souza

Foto: Reprodução/Rodrigo Antonio/ VEJA

É inegável, por ser uma ex-ginasta famosa, Laís tem notoriedade e acesso a novidades da medicina. O que ela pretende fazer com isso? Trazer benefícios aos menos favorecidos e usar sua influência para ajudar ao próximo! "Continuo com o mesmo objetivo. Claro, alguns mudaram. Mas hoje um deles é voltar a andar, trazer novidades para o Brasil. Quero estar bem.

3) Otimismo é com ela mesmo

Laís Souza

Foto: Reprodução

Após 11 meses do acidente, Laís se mostrou otimista. "Sou muito positiva. Sou privilegiada por estar nesse tratamento (com células-tronco). É inexplicável o quanto isso me motiva. Fico orgulhosa por isso", disse a ex-atleta, na ocasião. E toda essa garra permaneceu com a mulher permanentemente, tanto que agora, pouco mais de dois anos do acidente ela continua firme: "Meu objetivo é andar. Tem que ir no dia a dia e tentar não desistir. Tem que ir lutando", conta ao Globo.

"Vejo pessoas que estão na cadeira e não fazem nada para sair, não saem de casa, não tentam fazer diferente. Eu quero fazer diferente, quero voltar a andar, que seja mexer os braços. É o mínimo que espero - contou a ex-ginasta e esquiadora", diz. 

4) Ela se aceita em todos os sentidos

Laís Souza

"Fiquei parada na frente do espelho e olhei o meu corpo, o meu resto e foi essa frase que quis escrever, que era um momento que estava aceitando o que eu tinha, o que eu sou hoje", conta. Foto: Reprodução/Marcos Ribolli

Laís Souza foi percebendo que pode fazer praticamente tudo que fazia antes do acidente. Com  ajuda de sua mãe, Odete Vieira e do cuidador Willian Campi, ela deu um passo importante em sua reabilitação e se aceitou. 

Laís ganhou ainda mais fãs e assumiu uma posição de símbolo de superação. E para se superar ainda mais ela assumiu sua homossexualidade para o mundo, o que trouxe grande felicidade a ela. Em entrevista dada à revista “TPM”, ela se declarara gay. "Eu tenho uma namorada, sou gay ha? alguns anos. Ja? tive namorados, mas hoje estou gay", diz. A repercussão foi grande e os rótulos tomaram conta das manchetes. Depois disso ela mostrou que não está para brincadeira.

Laís Souza

Foto: Reprodução

"Primeiro, era a atleta acidentada. Depois, a atleta paraplégica. Agora, sou a atleta gay. Eu sou “só” a Laís Souza! Por que minha opção sexual tem que ser manchete?!", afirma. Isso mesmo, Laís!

5) Ela dribla o medo e não tem receio de tentar

Por ser uma ex-atleta famosa, Laís quer estar a frente das pesquisas que revertam a tetraplegia. O "porém" é que pode ser muito cansativo ser pioneira em tratamentos. "Ninguém me falou que ia colocar células e daqui alguns anos eu estaria andando, não. É coisa leve, é um estudo", diz com paciência ao Globo.

"Quem fez foi o macaco, o porco e a Laís Souza. Fizeram a mesma lesão no macaquinho e estão lá vendo. Então sempre que eu vou a Miami tem sempre muito exame. Um monte de picada de agulha. É difícil, não é fácil, mas é uma forma de motivar" - contou.

Vamos nos espelhar em Laís souza e viver uma vida mais otimista, com menos medo e mais aceitação e determinação? GO LAÍS!

Por Thamirys Teixeira

Comente