Vá de escada!

Vá de escada

Alternativa econômica e saudável, a escada é a melhor escolha na hora de se exercitar e até emagrecer, deixando o uso do elevador de lado.

Subir de escada é um exercício intenso. Três lances de escada equivalem a 10 minutos de caminhada moderada. A atividade torna a respiração ofegante, fortalece as pernas e endurece o bumbum.

Mas de nada adianta adaptá-la a uma rotina comum, subindo uma só vez ao dia, por exemplo, usando bolsas e salto, como quem vai para o trabalho. A bolsa, dependendo do peso, pode inclinar o tronco e elevar o risco de lesão na coluna. Sapatos de salto podem sobrecarregar os joelhos ao descer.

Para se obter algum resultado muscular e potencializar os efeitos, a escada tem de se tornar um instrumento de atividade física, usando uma roupa e um calçado adequado para tal prática.

O ideal é que a escada seja utilizada para subir e descer, como uma espécie de treino intercalado.

O treino pode se tornar ainda mais efetivo quando a subida é feita de dois em dois degraus, com o piso firme do calcanhar, abdômen contraído e tronco ereto. Isso trabalha o bumbum de maneira similar ao exercício de agachamento, feito com a ajuda de aparelhos nas academias.

A subida da escada exige fôlego e trabalha o condicionamento cardiovascular. Na descida se recupera a frequência cardíaca. Subir e descer é a combinação ideal, pois o corpo terá menos tempo para se recuperar, o que melhora os benefícios para o coração e eleva o gasto calórico.

Entretanto, os exercícios com a escada não são recomendáveis a todos. O treinamento é indicado para pessoas que já tem uma vida direcionada ao exercício físico, não sedentária.

Pessoas obesas por exemplo, não devem investir na modalidade caseira para exterminar as gorduras. Durante a subida, a atividade impõe um trabalho aeróbico considerável e força o coração. Sem indicação ou avaliação médica, é possível que hajam complicações e riscos desnecessários durante o exercício.

Para quem tem sobrepeso, a subida é relativamente tranquila, mas exige do coração. Na descida, o movimento desloca o centro de gravidade do corpo e pode sobrecarregar o tendão patelar, lesionar o joelho ou provocar desgaste da coluna. Uma avaliação física é necessária para escolher a atividade mais adequada para quem se enquadra nesse perfil.


Para os já habituados, o mínimo sugerido por educadores físicos é dedicar 30 minutos do dia movimentando o corpo em prol da saúde. Para perder peso, no entanto, o tempo deve ser dobrado: 60 minutos de exercícios, ao menos 3 vezes por semana.

Por Jessica Moraes

Comente