"UFC parties" - nova mania entre jovens amantes do MMA

“UFC parties”

Photos by Josh Hedges/Zuffa LLC/Zuffa LLC via Getty Images.

Um verdadeiro Duelo de Titãs. O octógono, como é chamado o ringue, é o palco principal. Ao redor dele vemos os torcedores: um vulto de cólera misturado com glamour. Sim, o UFC é um verdadeiro show, que começa sempre com os anúncios de Bruce Buffer (o announcer), como um ritual, chamando e identificando os lutadores, e termina em três rounds de cinco minutos cada.

O atleta entra, é glorificado com luzes e recebe a sincronia perfeita de um rock pesado ao fundo. Chega a arrepiar. Eles são verdadeiros gladiadores da atualidade. O esporte, que conta com um investimento milionário ao redor do mundo inteiro, é adepto de homens e mulheres, arrebatando multidões. Polêmico? Para alguns pode ser, para outros é motivo para vibrar e torcer com todas as forças por um campeão.

O MMA (Mixed Martial Arts, ou Mistura de Artes Marciais), como é conhecido o esporte, misturou técnicas de todas as artes de luta e é sucesso em mais de 90 países. A produção do esporte que mais cresceu nos últimos 10 anos reúne amigos e fãs em diversos pontos do planeta, mas vem fascinando principalmente os brasileiros.

Conversamos com um grupo de homens que se juntam para assistir ao evento e levam tão a sério a ponto de montar flyers para as ‘UFC parties’, como chamam. Mas e as namoradas, como ficam nessa história? É fato que o UFC tem um enorme público feminino, mas não é toda garota que gosta. As namoradas desse mesmo grupo de homens também deram sua opinião e em uma conversa divertida descobrimos os segredos por trás de uma luta!

"O pessoal gosta de se unir quando rola lutador brasileiro, então organizamos a UFC Party, que acontece na casa de um amigo. O pessoal se junta para assistir à luta e sempre rola uns comes e bebes", conta o músico Marcelo Rodrigues (26). "Instalamos um telão, juntamos cerveja e petiscos, e assistimos", complementa o amigo Aidhan Gagliardi. Os amigos são fãs de carteirinha dos combates. Aidhan revelou que desde criança curte o evento. Marcelo acompanha há um bom tempo também e gosta tanto que tem até uma banda com uma música inspirada nas lutas.

Quando o assunto são as namoradas os meninos explicam: "Geralmente as mulheres se juntam e saem com a gente, só que ficam em ambientes diferentes e não assistem às lutas". Cristiane, namorada de Marcelo, não se incomoda em assistir. "Ela acabou se interessando um pouco pelo esporte, sabe o nome de alguns lutadores e de alguns golpes também", afirma o músico. Por outro lado, Luciana Freire Nogueira (30), esposa de Aidhan, não aprova o UFC nem como esporte.

Na opinião de Luciana o UFC: "É uma forma moderna para homens reviverem hábitos primitivos como caçar ou fugir de animais selvagens". "Não assisto porque não gosto de ‘esportes’ com manifestações de violência, no qual uma luta só é julgada de boa qualidade quando há agressividade e derramamento de sangue", diz ela, tornando clara sua interpretação, cheia de humor ácido. O casal, além de engraçado e simpático, conta a história da vez em que Luciana perdeu o aniversário de uma amiga para acompanhar Aidhan para assistir à luta: "Ela foi comigo porque já havíamos combinado, antes de receber o convite para a festa", explica Aidhan. "Fiquei na cozinha fazendo guacamole e pegando cerveja para ele, fui dormir antes que a luta tivesse chegado ao fim, foi bem traumático", brinca Luciana, ironizando.

Participação feminina

Mas se você acha que o evento só conquista o sexo masculino está muito enganado! De acordo com Fabio Augusto, gerente do Bar Mooca, muita mulher vai só para assistir. O bar transmite as lutas do UFC e virou ponto de encontro para o público fã.

"Normalmente recebemos 300 pessoas no bar, no dia da luta do Anderson Silva com o Vitor Belfort vieram cerca de 900 pessoas, o bar lotou", conta o gerente. "Muita mulher gosta, eu, por exemplo, não acompanho, mas minha mulher assiste", revela Fabio.

A jornalista Aline Regina (21), também é espectadora do campeonato: "Comecei a assistir por causa do reality show ‘The Ultimate Fighter’ e gostei. A minha paixão é pelo esporte, não existe violência nas lutas, tanto que no final os participantes se cumprimentam e elogiam um ao outro", conta.

Se você gosta do UFC ou quer conhecer um pouco sobre o evento aproveite para assistir nesse fim de semana o UFC RIO, que será transmitido com exclusividade pela TV aberta no canal da RedeTV!. O Bar Mooca já deixou claro que irá transmitir todos as lutas do UFC. Portanto se você está procurando ponto de encontro, esse é garantido.

Outra super dica é assistir às lutas ao vivo do UFC RIO nos cinemas UCI. Um mega combo de pipoca + refrigerante + pôster com os adversários Anderson Silva e Yushin Okami vai ser distribuído para os espectadores dos Shoppings Anália Franco, Santana Parque e Jardim Sul.


Anote na Agenda:

UCI Anália Franco

Local: Av. Regente Feijó, 1759 - Qd A - Loja 40 - CEP 22640-102 - São Paulo - SP

UCI Jardim Sul

Local: Av. Giovanni Gronchi, 5819/501 a 511M - Morumbi - CEP 5704003 - São Paulo - SP

UCI Santana Parque Shopping

Local: Rua Conselheiro Moreira Barros, 2780 - Santana - CEP 2430001 - São Paulo - SP

Por Alessandra Vespa (MBPress)

Comente