Poolates: conheça a nova técnica de pilates na piscina

Poolates conheça a nova técnica de pilates na pisc

Poolates é uma nova técnica para queimar as calorias e tonificar os músculos que une os princípios e os métodos de pilates aos benefícios dos exercícios aquáticos. O método promete intensificar a força, resistência, flexibilidade e equilíbrio.

Rebecca Pfeiffer é a norte-americana responsável pelo desenvolvimento do Poolates. Depois de perceber que os alunos adorariam diversificar as aulas de pilates convencional, ela decidiu adaptar os exercícios do solo ao conformo e dinâmica da piscina.

Indicado para qualquer idade, sexo ou peso, a nova técnica é utilizada para tonificar e modelar as pernas e abdômen, melhorar a postura e ampliar os movimentos. Normalmente, os exercícios aquáticos favorecem pessoas com problemas de articulação e artrite ou aquelas que simplesmente se sentem mais confortáveis com o menor impacto. Por isso, quando aliados aos benefícios do pilates, também responsável por melhorar a flexibilidade e o equilíbrio, os exercícios se tornam muito mais descontraídos e eficazes.

Todos os movimentos do Poolates foram desenvolvidos a partir dos exercícios de pilates no solo e nos aparelhos. O método tem por objetivo trabalhar o corpo de dentro para fora, sempre com base na profundidade dos músculos posturais. Tanto os braços quanto as pernas são trabalhados um a um, a fim de aumentar a força de todos os grupos musculares.

Quanto aos equipamentos usados nas aulas, todos também são muito conhecidos por quem está acostumado a se exercitar na piscina e em academias convencionais. Os rolos de espuma são os mais presentes, seguidos pelos alteres especiais para a água e os tubos de resistência. Diferente de algumas práticas, o peso existente nos equipamentos não tem tanta importância, mas sim a repetição dos movimentos.

Para aqueles que preferem algo mais intenso e que estão acostumados com as aulas mais puxadas na academia, o Poolates também pode ser feita em sua versão hardcore. O treino trabalha cada grupo muscular em separado com maior repetição das séries. A grande diferença é que, mesmo depois de executar toda a aula, a sensação de cansaço e exaustão será quase inexistente.


Infelizmente, a técnica ainda não está disponível no Brasil, mas a dica fica para todos os instrutores e professores. Afinal, com o Poolates é possível queimar, em média, 250 calorias por hora de aula, além de perceber facilmente as mudanças no corpo e o enrijecimento dos músculos.

Por Carolina Pain (MBPress)

Comente