Pilates Walker: queime até 458 calorias!

Pilates na esteira

Você está em busca de curvas definidas e deseja eliminar as gordurinhas localizadas, mas não se anima muito quando ouve a palavra "musculação"? Saiba que com o Pilates Walker você obterá o resultado desejado em menos tempo do que imagina!

A técnica foi desenvolvida por Barbara Reginato Ignatti, fisioterapeuta e instrutora de pilates do Pilates Studio by Barbara, em Rio Claro, São Paulo. "O Pilates Walker é um método de condicionamento físico que casa o exercício aeróbio - caminhada ou corrida - a um exercício anaeróbio (pilates), resultando em uma atividade física basicamente completa por si só", informa a instrutora.

Desse modo, o método é denominado de Pilates Walker, pois utiliza em seus exercícios a essência da contrologia - controle da mente sobre os músculos - no qual o praticante precisa estar pleno. "Do umbigo para baixo estamos em caminhada na esteira e do umbigo para cima estamos movimentando o resto do nosso corpo, coordenando com as pernas e mexendo os braços e tronco de diferentes formas", explica Barbara.

A instrutora afirma que a prática ao ar livre é benéfica à saúde, desde que seja no período da manhã, pois o ar está fresco e puro. "É uma forma de obter um ‘descanso mental’ da semana agitada", diz. Já a versão na esteira é ideal para o dia a dia, pelo fato de ter uma conotação mais fitness. "O intercalar de acessórios e outros tipos de exercícios treina melhor o praticante", afirma.

Os benefícios da prática do Pilates Walker são muitos: "Você não está apenas fazendo uma aula, está cuidando de sua saúde. Ele melhora a frequência cardíaca e respiratória, faz perder aqueles quilinhos extras e, de quebra, deixa braços e pernas lindos e torneados", garante Bárbara. Aliás, em uma hora de treino é possível queimar 458 calorias. No entanto, a quantidade pode variar de pessoa para pessoa.

"Se você quer emagrecer, com somente duas aulas por semana notará a diferença. Lembre-se que os primeiros resultados não são físicos. Você se sentirá mais alongada, ereta, terá melhor fôlego e ficará mais disposta", descreve a fisioterapeuta.

Não existe contraindicação para execução do exercício, mas é necessária a avaliação médica para determinar quais elementos pode compor a sua série. "Em uma primeira aula, os exercícios são feitos no plano frontal e o praticante não desvia o olhar no caminho. É apenas para ele sentir que pode se movimentar de diferentes formas. Tudo é realizado de acordo com o limite de cada um", assegura a instrutora.

Contudo, ela explica que é possível a incidência de lesões como em qualquer outra atividade física. Entretanto, conforme você adquire uma postura mais equilibrada e forte, os riscos diminuem. "Se o profissional não der base ao aluno, as lesões são iminentes. Por isso, o profissional deve ensinar o praticante a manter a sustentação", alerta.

Curtiu? Quer experimentar o novo método? Confira o vídeo:

Por Stefane Braga (MBPress)

Comente