Pilates - um atenuador do mal de Alzheimer

pilatesalzheimer

foto: divulgação

O mal de Alzheimer é uma doença degenerativa do cérebro caracterizada pela perda das faculdades cognitivas superiores e manifestando-se, inicialmente, pela alteração da memória. O início da doença pode muitas vezes dar-se com uma simples alteração de personalidade.

O pilates pode ajudar nessa patologia com o objetivo de melhorar os padrões motores que vão sendo perdidos ao longo da doença. É um trabalho preventivo que deve ser realizado bem no começo, onde também esses padrões estimulam a memória.

A atividade pode ser trabalhada em grupo para melhorar a sociabilização e o humor do aluno com a patologia, que é extremamente comprometido durante o processo de evolução da doença.

Todos os estudos que investigam o efeito do exercício na doença mostram que realmente ajuda na melhora do humor, onde o Pilates pode ser um grande aliado no combate a evolução da doença por trabalhar concentração, controle e coordenação durante a execução dos exercícios.

O pilates trabalha com um conjunto de padrões, com o objetivo de estimular a memorização do exercício. Então, além do método trabalhar a sociabilização, trabalha também junto com os padrões de movimento, o estímulo da memória por meio das associações dos nomes dos padrões de movimento com os movimentos que os alunos realizam em cada aula.


Comente

Assuntos relacionados: pilates alzheimer