Pilates no combate à depressão

Pilates no combate à depressão

Quem sofre de depressão vive com tristeza, desânimo e falta de vitalidade. Para combater e prevenir a doença, o pilates surge como uma das atividades mais eficientes e recomendadas no auxílio contra esse mal.

Além de ser um exercício voltado para a necessidade de cada pessoa, como todo exercício físico, o pilates libera endorfina para o cérebro. Esta substância proporciona uma sensação de paz, prazer e tranquilidade.

"Para pessoas com depressão, o pilates costuma ser muito eficiente e animador, pois o método conecta o corpo com a mente, já que dois de seus princípios básicos são a concentração e a respiração", explica o instrutor da aula de pilates do Maha Studio do Corpo, Antônio Fretz.

A atividade, em uma fase inicial, é de baixa dificuldade, justamente para o aluno adquirir essa consciência. Após algumas semanas, os exercícios se tornam mais desafiadores.

"O treinamento valoriza a autoestima e melhora a estética corporal, dando tônus muscular e flexibilidade e, no decorrer das aulas, o aluno perceberá que está fazendo as atividades cotidianas de uma forma mais fácil, leve e com maior disposição", ressalta Fretz.

A frequência recomendada é de duas a três vezes por semana e os resultados dependem de cada um. Perceberá melhor e mais rapidamente os resultados o aluno que tiver mais regularidade nas aulas e com acompanhamento médico adequado.


Os sintomas dessa evolução são inúmeros. Além da melhora estética e psicológica, a melhora na qualidade do sono, do apetite, a sensação de leveza e eliminação de dores por má postura, entre outros benefícios, também poderão ser notados.

Por Jessica Moraes

Comente