Pedalando na água

Pedalando na água

Foto: divulgação.

Quando a gente acha que já viu tudo sobre aparelhos para ginástica, os franceses aparecem com um uma bicicleta aquática flutuante sem pedais, que não afunda e ainda é ecologicamente correta.

A Vélaqua, como foi batizada, permite exercícios inéditos de reforço muscular, resistência cardiorrespiratória, mobilidade, coordenação e equilíbrio, tudo dentro da água. "Por possuir estrutura e dois flutuadores de polietileno de alta densidade e ter seu centro de gravidade situado na superfície da água, ela flutua naturalmente. Isso garante sua estabilidade tanto em piscinas quanto no mar e lagos", explica a assessoria de imprensa da Mission Économique de São Paulo, da Embaixada da França no Brasil.

Segundo a assessoria, a bicicleta é indicada para todas as pessoas a partir de 9 anos de idade, inclusive portadoras de deficiências físicas, idosas ou que tenham medo de água. Essa bicicleta especial foi desenvolvida para ajudar em processos de reabilitação funcional e cardíaca em piscinas. "No entanto, muito rapidamente, tornou-se um objeto lúdico e utilizável por todos os públicos. Como ela pode ser utilizada inclusive por pessoas que não sabem nadar, não é necessária a presença de um profissional durante as atividades com a bicicleta aquática. Em caso de choques, suas formas projetadas evitam contusões".

Pedalando na água

Foto: divulgação.


Para comprar uma bicicleta dessas, é preciso contatar alguém da rede de distribuidores e revendedores espalhados pelo mundo. A empresa ainda está em busca de novos parceiros, inclusive no Brasil. O site para mais informações é www.levelaqua.com. O preço divulgado é de 500 euros (cerca de R$ 1240).

Por Sabrina Passos (MBPress)

Comente