O que aprender com a dieta dos atletas

O que aprender com a dieta dos atletas

Para manter a forma e a resistência física para participar das Olimpíadas, atletas olímpicos têm que seguir a risca uma rotina de treinos puxados e alimentação equilibrada. Mesmo sem competir, quem pratica exercícios regularmente não deve deixar de lado uma parte tão importante quanto às atividades físicas regulares: seguir uma dieta equilibrada e rica em nutrientes.

Depois de vários meses de esforço e horas de entrega a um treino, tudo pode vir por água abaixo simplesmente porque o atleta ignorou a vertente fundamental da preparação alimentar. E a importância desse fator permanece desconhecida para muitos. Você sabia que enjôos, cãibras e fadiga são muitas vezes sinais de uma má alimentação? E são precisamente esses três problemas que determinam, na maioria dos casos, a desistência da prova por um atleta?

Dividindo as refeições

O café da manhã é a alimentação mais importante do dia. Essa frase repetida por muitas mães desde que somos pequenos é uma das regras da dieta para os treino. Os nutricionistas indicam que nessa refeição é preciso ter 25% das calorias totais diárias, ou seja, se houvesse um ranking, estaria na segunda posição - com os mesmos valores que o jantar.

Na primeira posição está o almoço, com 30%. Você deve estar se perguntando: onde estão os 20% restantes? Faça as contas. Cada 10% deve estar no meio da manhã e no meio da tarde. Não é adequado comer tudo no almoço e no jantar - principalmente na refeição antes de dormir. Pelo contrário, deve-se dividir a ingestão de alimentos ao longo do dia.

Vale sempre a antiga máxima "comer pouco e várias vezes ao dia". Quem dorme muito tarde, também pode fracionar a alimentação a uma refeição rápida e leve antes de deitar, como um copo de leite ou fruta leve, já que ficará muitas horas em jejum.

Dieta para o treino

Treinar para alcançar resultados não significa apenas correr vários quilômetros, fazer séries e controlar a frequência cardíaca. É preciso também saber quando, por que e o que comer. Quem treina pesado precisa se alimentar de carboidratos - 55%, lipídios - 30%, proteínas - 15%, além de vitaminas, sais minerais e líquidos, para corresponder as necessidades do organismo.


A alimentação de quem pratica esportes deve ter mais calorias, cerca de 4 mil a 5 mil, e mais carboidratos que uma dieta de um indivíduo sedentário, que varia entre 1,2 mil e 2 mil calorias diárias. Os atletas também devem ingerir quantidades extras de vitaminas do complexo B, de vitaminas A, E e C de sódio, cálcio, potássio, ferro, magnésio, zinco e água.

Por Carmem Sanches

Comente

Quiz de Celebridades!

Quem é mais jovem?