Mulheres anabolizadas

Mulheres anabolizadas

Em busca do corpo perfeito em um curto período de tempo tem levado muita gente a usar um atalho para lá de perigoso: o dos esteróides. Essas substâncias, feitas à base de hormônio masculino, a testosterona, fazem com que homens e, agora mais do que nunca, também muitas mulheres, ganhe massa e aumente sua força muscular rapidamente. Porém, esses ganhos do dia para a noite acarretam em problemas graves para a saúde.

"A grande preocupação está no uso destes produtos sem prescrição médica. E o pior: há médicos por aí divulgando o uso de esteróides em forma de gel e creme para fins estéticos, de antienvelhecimento. Isso é muito perigoso. Segundo estudo publicado em 2010, quem fez uso destes hormônios apresentou um número alto de doenças cardiovasculares", alerta Dr. Nabil Gorayeb, médico cardiologista e do esporte do Hospital do Coração.

Homens e mulheres que frequentam academias têm se tornado os grandes usuários de esteróides, que, segundo o Dr. Gorayeb, são comprados sem receita e vêm de fora do país. Indicados por amigos ou até mesmo pelos instrutores, eles usam os hormônios sem ter pleno conhecimento dos sérios problemas que estão desenvolvendo no organismo.

"Não há estudos que digam em quanto tempo após o uso de esteróides as complicações aparecem, mas sabe-se que pouco tempo de uso incorreto pode fazer com que uma semente do câncer adormecida no corpo comece a se desenvolver no ovário ou testículos", diz o especialista.

Para fins estéticos, há muitas mulheres que tomam pequenas doses de anabolizantes ou dhea (um tipo de pró-anabolizante) por pouco tempo, apenas para fomentar a força e a estética muscular, sem saber o mal que estão fazendo para si próprias. Para ratificar o seu alerta, Dr. Nabil enumerou os problemas que os esteróides causam em pessoas que os ingerem sem necessidade:

- Aumento do colesterol ruim (LDL) em questão de semanas. Este colesterol entope as artérias e provoca enfarte e impotência sexual;

- Diminui o colesterol bom (HDL). O nível normal deste colesterol bom é de acima 40 ou 50 miligramas. Com o uso de anabolizantes, em doses pequenas, os níveis caem para 10 ou 12;

- Os esteróides causam efeitos masculinizantes nas mulheres (nascem pelos e bigode, a voz muda e a ovulação diminui);

-Aumenta de sete a 10 vezes o risco de desenvolver câncer no fígado, ovário e testículos e diminui a produção de hormônios em ambos os sexos;

- Desenvolve diabetes e pressão alta;

- Provoca uma ação tóxica direta no coração. É como se fossem produzidas feridas neste órgão. Há casos de pessoas que morrem vítimas de enfarte do miocárdio antes dos 30 anos de idade.

Anabolizantes

Dr. Nildo alerta ainda que há uma Ong (Organização Não Governamental) adepta do antienvelhecimento que deseja disseminar o uso de hormônios de todas as formas. Felizmente, ela não foi reconhecida pelo Conselho Federal de Medicina, nem pela Anvisa e nem pelo Ministério da Saúde. "Sem comprovação e autorização de universidades e órgãos competentes, como acreditar que estes produtos trazem algum tipo de benefício?", pensou Dr. Nabil.


O especialista conta que os esteróides começaram a ser usados na Segunda Guerra Mundial. Naquela época foi descoberto que o uso de hormônios masculinos em soldados caquéticos ou que haviam passado por cirurgias de grande porte aumentava a massa e a força muscular em pouco tempo. "Depois de um período esses hormônios passaram a ser usados de forma irregular no esporte, por atletas que queriam ganhar velocidade de explosão nas largadas".

Por Bianca (MBPress)

Comente